Conforto com NBR Isolamento Acústico

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Você sabia que existem parâmetros na NBR de isolamento acústico que ajudam a garantir o conforto dos moradores, assegurando seu sossego e tranquilidade nos lares? 

Adotar suas medidas nas edificações, além de garantir qualidade, demonstra uma postura ética e comprometida com o bem-estar dos usuários.

Continue essa leitura para entender mais sobre as NBRs de isolamento acústico e saber como aplicá-las corretamente!

Poluição sonora

Com a evolução das cidades, onde o número de pessoas é crescente, surgem diversos efeitos colaterais. Um deles é a poluição sonora.

O grande volume de pessoas acaba exigindo a criação de espaços que sirvam a elas, como escolas, terminais rodoviários e estradas. Isso sem falar no comércio, que também se expande para atendê-las, como lojas e restaurantes. Todos esses ambientes promovem a propagação de sons. 

Além disso, a tecnologia também acaba trazendo sua contribuição para a geração de barulho. O uso de aparelhos de ar-condicionado, caixas de som potentes e lavadoras de alta pressão tornam o quadro ainda pior. 

Prejuízos causados pela poluição sonora

Quando exposto a períodos longos de ruídos, nosso organismo reage desenvolvendo diversas complicações. Por exemplo: estresse, dores de cabeça, aumento na pressão arterial, cansaço e até gastrites e úlceras.

Mesmo os momentos breves de exposição a barulhos podem ser prejudiciais, causando perda de atenção e de memória e agressividade. Assim como a queda no rendimento produtivo.

Arquitetura e NBR Isolamento Acústico

O lar deve ser um lugar em que se pode descansar. Um ambiente onde se tenha tranquilidade e uma rotina em que suas atividades possam ser desempenhadas sem impedimentos. Nós precisamos nos sentir bem em um ambiente para podermos reconhecê-lo como lar, não é verdade? 

Mas e quando chegar em casa se torna um tormento? Saber que não seremos capazes de descansar ou manter nossas rotinas tranquilamente, gera ansiedade e desconforto. Com isso, já não enxergamos o lugar onde vivemos como um lar, mas sim como um ambiente estressante.

Todo arquiteto desenvolve o projeto pensando na utilidade de sua obra, como sua edificação será desfrutada. Sempre busca oferecer condições para que o usuário tenha o máximo de conforto em suas construções. Especialmente quando se tratam de  lares, onde as pessoas passam a maior parte de seu tempo. 

Neste contexto, como garantir o conforto acústico em um espaço onde a poluição sonora faz parte da realidade? Aí é que entram as NBRs de isolamento acústico. 

Estas NBRs nada mais são do que diretrizes que orientam os arquitetos e demais envolvidos nas obras habitacionais a oferecer conforto acústico aos usuários. Cada detalhe que influencie neste tema é tratado por elas de forma detalhada e minuciosa. 

A NBR 15575, por exemplo, aborda o isolamento acústico, apontando o que uma edificação deve cumprir para estar em conformidade. Para isso, faz uso de tabelas específicas, determina critérios e aponta métodos de ensaio e medição. Sua abordagem é tão ampla que envolve outras normas relacionadas, que também precisam ser cumpridas.

NBRs de Isolamento acústico: como aplicar corretamente?

É evidente a importância das NBRs de isolamento acústico em um meio onde a poluição sonora é cada vez maior. Mas como saber como aplicar exatamente os parâmetros necessários, considerando o volume de requisitos exigidos? 

Uma alternativa é contar com orientação específica, para apontar a direção certa. A UGreen pode ajudar neste sentido, oferecendo assistência e suporte para a aderência aos parâmetros. 

Além disso, é importante acompanhar os novos materiais que estão sendo desenvolvidos para oferecer isolamento acústico. Uma boa forma de estar por dentro das inovações é assinar nossa newsletter, para acompanhar todas as novidades do setor. Você pode, ainda, refinar suas habilidades com nossos cursos

Venha fazer parte da comunidade UGreen e encontre soluções para os problemas da arquitetura atual e contribuir com a futura.

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

Adequação Antropodinâmica e Construção Civil

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Você sabia que uma das questões mais importantes na construção civil, no sentido de conforto do usuário, é a adequação antropodinâmica? 

Continue a leitura e conheça melhor sobre este conceito, os requisitos e critérios que se relacionam a ele!

Adequação Antropodinâmica e Construção Civil

Na arquitetura, uma das principais preocupações é fazer com que os usuários das edificações estejam seguros. Mais do que isso: que seu bem-estar seja garantido no uso de suas residências. 

Mas como garantir que estes fatores estão sendo cumpridos? É para isso que servem os requisitos de adequação antropodinâmica, presentes na NBR 15575.

O que diz a norma?

A norma de desempenho 15575 estabelece alguns parâmetros bastante claros sobre esta questão, orientado nos seguintes sentidos:

  • Os pisos não podem apresentar deformabilidade que causem vibrações desconfortáveis ao caminhamento. Também é importante atender aos requisitos relacionados à inclinação das rampas, a velocidade dos elevadores, entre outros.
  • Unidades habitacionais destinadas a usuários portadores de deficiências físicas ou mobilidade reduzida devem atender a critérios específicos. Nestes casos, é preciso que a edificação possua apoios, alças e demais equipamentos adequados às determinações da NBR 9050.
  • Alguns parâmetros são inteiramente dedicados à planicidade da camada de pisos, determinando milimetragens exatas.

No que se refere à adequação ergonômica de dispositivos de manobra, a NBR 15575 estabelece que:

  • Os dispositivos não podem prejudicar as atividades normais dos usuários, como caminhar, apoiar, limpar, brincar, entre outros.
  • Os elementos, componentes, acessórios ou qualquer outra parte da edificação não devem possuir rugosidades, pontas afiadas, depressões ou irregularidades.
  • Dispositivos como trincos, puxadores, cremonas, e guilhotinas não podem ser projetados, construídos e montados de forma a ferir os usuários.
  • Peças de utilização, incluindo registros de manobra devem ter volantes ou dispositivos com formato e dimensões que favoreçam torque ou força de acionamento. Também não podem conter rebarbos, rugosidades ou ressaltos que possam causar ferimentos.
  • Por fim, no que se refere à adequação antropodinâmica,  a norma estabelece a força necessária para o acionamento de dispositivos de manobra. 

Aderência das edificações à adequação antropodinâmica

Pode parecer bastante simples, mas na verdade, as diretrizes da NBR 15575 envolvendo a adequação antropodinâmica é bastante detalhista. Cada tópico relaciona outras normas de desempenho que precisam ser seguidas para que as edificações cumpram os requisitos.

Por ser tão ampla e complexa, pode ser difícil cumprir corretamente todas estas determinações. Neste sentido, uma consultoria e suporte especializados é muito útil. Como a  que oferecemos aqui na UGreen!

Além disso, é importante estar atento a cada novidade do segmento para acompanhar suas mudanças. E isso você pode fazer assinando nossa newsletter

Para refinar seus conhecimentos no segmento construtivo, também oferecemos um vasto catálogo de cursos.

Entre para a comunidade UGreen e amplie sua visão sobre a construção civil!

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

Principais normas da construção civil no Brasil

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Você sabe quais são os objetivos das normas da construção civil no Brasil?

São estas diretrizes que guiam arquitetos, engenheiros civis e toda a equipe a construir de acordo com os padrões estabelecidos. Confira as principais delas no post de hoje. 

Padronização nas construções

Imagine se não houvesse nenhum parâmetro para estabelecer uma padronização das obras? O cenário da construção civil seria no mínimo uma confusão, beirando o caos. É por isso que as normas da construção civil são tão importantes. 

Além de servir como guia para os profissionais, também garantem edificações de qualidade aos usuários. Sem falar que algumas delas têm força de lei, o que torna seu cumprimento obrigatório.

Principais normas da construção civil no Brasil

São inúmeras as normas da construção civil no Brasil, porém as principais entre elas são:

NBR 6118 – Projeto e Estruturas de Concreto 

Esta norma determina os requisitos mínimos exigidos para o projeto de estrutura de concreto simples, armado e protendido.

A NBR 6118 não é aplicável em estruturas onde são utilizados concreto leve, pesado ou outros especiais.

NBR 7190 – Projeto e Estruturas de Madeira

A norma de desempenho 7190 estabelece as condições gerais a serem seguidas no projeto, execução e controle das estruturas correntes de madeira. Como por exemplo, pontes, pontilhões, coberturas, pisos e cimbres.

Também apresenta requisitos em relação às condições básicas de segurança na utilização do material. Bem como os limites da aplicação do esforço e deformação, as características da madeira, suas disposições construtivas, entre outros.

NBR 7199 – Projeto, Execução e Aplicação dos Vidros na Construção Civil

Apesar de ter passado por atualizações em 2016, esta norma tem data de 1989. O objetivo dos ajustes foi esclarecer seus parâmetros. Especialmente no que se refere à indicação dos vidros de acordo com sua aplicação. 

O texto da NBR 7199 foi atualizado também para aderir às normas internacionais, sobretudo na utilização de vidros de segurança. Como o laminado, o aramado e o temperado.

Esta norma, portanto, fixa regras gerais sobre a utilização dos vidros na construção civil. Trata, ainda, de padronizar o emprego correto para cada tipo de vidro, segurança, se tratando de aplicações e espessuras, entre outros.

NBR 7480 – Aço Destinado a Armaduras para Estruturas de Concreto Armado

Esta norma abrange todos os aspectos relacionados ao aço destinado para armaduras de estruturas de concreto armado. Por exemplo, a fabricação, encomenda e fornecimento de barras e fios de aço.

A NBR 7480 orienta, dessa forma, sobre as propriedades geométricas ideais para barras lisas, nervuradas e fios. Assim como o parâmetros relacionados às características mecânicas de tração e dobramento e soldabilidade dos materiais.

Com isso, a norma de desempenho 7480 busca garantir a segurança e qualidade de toda  a estrutura do concreto armado.

NBR 12721 – Avaliação de Custos de Construção para Incorporação e Outras Disposições para Condomínios Edifícios

A NBR 12721 busca regulamentar as regras relacionadas à definição do objeto de transação. Para isso, propõe uma comparação entre o preço da transação e a quantia investida nos recursos necessários para a construção.

É ela que permite um maior equilíbrio no curso de todas as áreas relacionadas a cada imóvel, incluindo áreas de uso comum e até estacionamentos.

Também é esta norma de desempenho que estipula os critérios para se obter o Registro de Incorporação. Além disso, normatiza cada aspecto construtivo de cada unidade a ser entregue ao cliente.

NBR 15575 – Desempenho de edificações habitacionais

Esta é uma das maiores entre as normas de construção civil no Brasil. A NBR 15575 envolve diversas diretrizes no que se refere às obras residenciais.

Seus parâmetros abrangem:

  • Responsabilidades do incorporador, projetista, construtor, fabricante de materiais e usuário
  • Durabilidade e manutenção das edificações
  • Vida útil do projeto e da edificação, além das garantias
  • Requisitos para:
  • Sistemas Estruturais
  • Sistemas de Pisos Internos
  • Sistemas de Vedação
  • Sistemas de Cobertura 
  • Sistemas Hidrossanitários.

Estas são apenas algumas das principais normas da construção civil no Brasil. Existem mais de 881 normas brasileiras aprovadas pela ABNT, sendo que este é um número que pode crescer ainda mais. Isso porque, todos os anos, novas regras são discutidas e aprovadas.

Por isso, seguir cada uma delas pode ser uma tarefa difícil. Nisso a UGreen pode te ajudar, oferecendo todo o suporte e orientação que você precisar sobre as normas de construção.

Para acompanhar cada nova norma que surgir e todas as inovações do segmento, você pode assinar nossa newsletter. Aproveite para conferir nosso catálogo de cursos e refinar seus conhecimentos na área.

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

A importância do teste hidrostático

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

A importância do teste hidrostático é inegável em qualquer obra. Sabe por que é preciso realizá-lo antes mesmo de concluir a edificação? 

Porque assim é possível garantir a integridade das tubulações. E mais do que um cuidado, esta é uma responsabilidade legal de arquitetos e construtoras. Isso porque o ensaio está previsto na NBR 15575, que possui força de lei.

Gostaria de entender um pouco mais sobre o teste hidrostático e sua importância? Confira nesse texto!

Teste hidrostático

Basicamente, o teste hidrostático se trata de um ensaio de pressão de água. Ele é realizado para comprovar se um tubo ou sistema de tubulação realmente apresenta a resistência mecânica descrita em suas especificações  ou condições operacionais.

Nas edificações residenciais, o teste hidrostático pode ser usado para:

  • Identificar vazamentos na tubulação predial de água, esgoto e águas pluviais
  • Avaliar a estanqueidade à água de peças de utilização.

Durante a execução da obra, os arquitetos/engenheiros fazem o teste para observar se a tubulação de água fria/quente possui vazamento. Este procedimento é realizado, por exemplo, antes de instalar o piso ou concluir uma parede.

Importância do teste hidrostático

Como sempre dizemos aqui no blog, a qualidade das edificações é uma das principais preocupações dos arquitetos. No tema que estamos tratando, isto é igualmente válido. Afinal, uma residência de qualidade oferece o melhor desempenho em seu uso, sem apresentar vazamentos de qualquer tipo, não concorda?

Além disso, nós, arquitetos, temos que nos preocupar com o consumo sustentável de nossas edificações. Sem falar na postura que precisamos adotar no sentido de preservar o meio-ambiente. E o que isso tem a ver com o teste hidrostático? Muita coisa!

Os vazamentos são responsáveis por um grande consumo de água. Isso não apenas reflete em custos mais altos na conta como também representa desperdício de um recurso não-renovável. 

No caso de vazamento da tubulação de esgoto, a consequência é a contaminação por dejetos. Isso causa muitos danos ao meio ambiente, à fauna e inclusive à saúde das próprias pessoas.

Portanto, a importância do teste hidrostático é muito maior do que se pode imaginar à primeira vista.

Teste hidrostático NBR 15575

A NBR 15575 define algumas regras específicas para se realizar o teste hidrostático. É preciso que o ensaio siga as orientações e apresente os resultados esperados para ser considerado adequado.

Para saber avaliar se está realmente tudo correto, é preciso conhecer bem cada tópico envolvido na norma. Mas, se você ainda não tem um conhecimento profundo dos reqiusitos, pode consultar uma orientação para te ajudar. Nesse caso, conte conosco: oferecemos todo o suporte para adequação às diretrizes da NBR 15575. 

Oferecemos, ainda, um catálogo de cursos diversos para refinar seus conhecimentos em arquitetura. Além disso, assinando nossa newsletter, você acompanha as atualidades do segmento. 

Venha para a comunidade UGreen e ofereça excelência em suas edificações!

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

Coberturas Térmicas: quais suas funções e vantagens para um projeto

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

As coberturas térmicas são uma alternativa estratégica para manter as casas protegidas dos extremos do clima, seja calor ou frio. Assim, elas ajudam a controlar a temperatura interna dos ambientes, tornando-os mais frescos e agradáveis. 

Neste texto, você irá conhecer mais sobre esse recurso e suas vantagens para os projetos. Boa leitura!

O que são as coberturas térmicas?

As coberturas térmicas são compostas por telhas termoacústicas, também conhecidas como telhas sanduíche. 

Montadas sobre uma estrutura metálica com testeiras inteiriças, costumam oferecer captação de água embutida. Além disso, geralmente possuem preparação para fechamento vertical com vidros.

Conforto térmico e a norma de desempenho

Desde que a norma 15575 entrou em vigor (em 2013), oferecer edificações que garantam conforto térmico já não se trata de um diferencial nos projetos. Representa uma obrigação por parte dos arquitetos e construtoras. 

Temos um conteúdo tratando especificamente sobre os requisitos de conforto térmico exigidos pela NBR 15575, caso queira conferir.

Com a veiculação cada vez maior desta informação, os usuários terão mais conhecimento sobre este assunto e seus direitos como consumidor. O que significa que a as edificações que cumprirem adequadamente este requisito terão preferência no mercado. 

Sem falar que, com certeza, é um ponto a mais para o profissional – no sentido ético – demonstrar preocupação neste sentido.

Como as coberturas térmicas contribuem para o projeto

As coberturas térmicas contribuem para os projetos de diversas maneiras, confira algumas delas:

  • Proporcionam a economia de energia elétrica nas residências, uma vez que dispensa ou atenua o uso do ar-condicionado. Com isso, tornam a edificação mais sustentável
  • Oferecem isolamento acústico, outro tema ao qual a norma de desempenho abrange (confira  neste conteúdo)
  • Possuem resistência ao fogo, contribuindo para a não propagação de chamas. Inclusive, esta também é uma questão abordada pela NBR 15575
  • Oferecem proteção contra a radiação solar, já que bloqueiam os raios UV e UVA, sendo um diferencial que valoriza o projeto.

Materiais cada vez mais avançados

Sem dúvida, a normatização da NBR 15575 acabou por estimular o uso de tecnologias avançadas em materiais para construção. Com isso, o setor construtivo terá uma crescente evolução na qualidade de suas obras. 

A exemplo das coberturas térmicas, surgirão outros elementos tecnológicos que irão agregar aos projetos. Não apenas no desempenho térmico, como em todos os outros. Neste contexto, para acompanhar esta evolução, é preciso estar atento a cada novidade do mercado.

Gostou desse texto? Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades do segmento construtivo e aproveitar esses inovações a seu favor. Confira também nossos  cursos e treinamentos, dos quais você participar para aprimorar e refinar suas habilidades e competências.

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

Garantindo salubridade para suas edificações

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

As edificações residenciais precisam oferecer salubridade aos moradores. Afinal projetos que são desenvolvidos para se tornar um lar não podem, de forma alguma, promover um ambiente favorável a elementos que comprometam a saúde de seus habitantes.

Sobre este tema, o artigo 6º, inciso I do Código de Defesa do Consumidor dispõe que o consumidor tem direito:

I – a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos e serviços considerados perigosos ou nocivos

As consequências de não dar a devida importância ao cumprimento deste dever incide em diversas complicações. Como pagamento de pesadas indenizações, processos judiciais e demais sanções. Este caso é um bom exemplo disso.

Neste contexto, a NBR 15575, auxilia orientando as condições que devem ser observadas para garantir a salubridade nas edificações.

Saúde, higiene e qualidade do ar

Na NBR 15575, os critérios relacionados à saúde, higiene e qualidade do ar estão dentro dos requisitos de habitabilidade.

Neste parâmetro, determina-se que construções habitacionais precisam apresentar níveis aceitáveis de material particulado em suspensão, microorganismos, bactérias e gases tóxicos.

Além disso, prevê a observância das condições aceitáveis de salubridade aos usuários. Como, por exemplo, dificultar por meio de estanques a infiltração e contaminação por insetos e roedores.

Para aplicação satisfatória deste item, deve-se atender às regulamentações da Anvisa, dos Códigos Sanitários e às Legislações em vigor.

Os temas abordados em saúde, higiene e qualidade do ar são:

  • Salubridade na edificação

Segundo este tópico, as edificações devem atender à legislação vigente neste sentido, fornecendo condições de salubridade no interior da edificação.

Para tanto, é estabelecida a observância das condições de umidade e temperatura no interior da unidade habitacional. Assim como a consideração dos sistemas utilizados na construção.

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Não emissão de poluentes por materiais, equipamentos e sistemas

No que se refere à emissão de gases, determina-se que a legislação vigente deve ser atendida para que os equipamentos, sistemas e materiais utilizados na edificação não liberem produtos que poluam o ar em ambientes confinados.

Não emissão de gases na garagem que invadam áreas residenciais

Este critério envolve o cumprimento da legislação vigente relacionada ao impedimento das áreas internas e invasão da habitação por gases de escapamentos. Sejam estes provenientes de veículos ou de equipamentos.

Estabelece, ainda, que o sistema de exaustão/ventilação deve permitir a saída dos gases poluentes gerados pelos veículos e equipamentos.

Garantia de salubridade nas edificações

A saúde é uma questão de extrema importância, e precisa ser considerada especialmente no que diz respeito às construções residenciais.

Afinal, é em seus lares que as pessoas passam boa parte de seu tempo e – consequentemente – de suas vidas. Dessa forma, a garantia de salubridade nas edificações é uma responsabilidade fundamental de todos os envolvidos na obra.

Assim, podemos dizer que preocupar-se em garantir a salubridade nas edificações vai além do cuidado em resguardar-se de complicações legais.

É uma postura ética que demonstra preocupação com a saúde e qualidade de vida dos indivíduos no âmbito residencial.

O domínio de todos os critérios dispostos na norma de desempenho pode ser uma tarefa extremamente trabalhosa.

Nesta perspectiva, o apoio de especialistas pode ser significativamente proveitoso. A UGreen oferece toda a consultoria e suporte necessários para a adequação à cada aspecto da NBR 155575.

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

Acessibilidade e Funcionalidade na Norma de Desempenho 15575

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

A acessibilidade e funcionalidade das edificações são fundamentais para assegurar segurança, conforto e qualidade às obras. Além disso, atender aos seus requisitos garante o cumprimento da legislação vigente e ainda promove uma sociedade mais inclusiva e responsável.

Acessibilidade nas edificações

Mesmo que a acessibilidade seja um tema fundamental em nossa sociedade, ela nem sempre recebia a devida atenção no setor da construção.

Por isso, foram criadas leis para obrigar o cumprimento de requisitos básicos que salvaguardam a acessibilidade, como o decreto 5.296/12/2004. De acordo com ele, todas as edificações devem atender aos princípios do desenho universal.

Isso significa que edificações com espaços comuns (como loteamentos) devem ser acessíveis a todos os cidadãos. Não importando o tipo deficiência que podem apresentar.

Já no Art. 3º do decreto está disposto:

Serão aplicadas sanções administrativas, cíveis e penais cabíveis, previstas em lei, quando não forem observadas as normas deste Decreto.

Além do decreto, temos ainda a NBR 9050, que dispõe os critérios da acessibilidade na instalação de equipamentos e na adequação de espaços urbanos. Neste âmbito, a NBR 15575 também estabelece alguns requisitos básicos para a acessibilidade e funcionalidade das edificações.

As condições de acessibilidade vão além do contexto arquitetônico, abrangendo também o projeto. Ou seja, instalações elétricas, eletrônicas, mecânicas e hidráulicas.

Dessa forma, campainhas, interruptores, interfones, registros, quadros elétricos e válvulas de descarga precisam estar adequadas a ela. Bem como lavatórios, janelas, pias e torneiras.

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Acessibilidade e funcionalidade na NBR 15575

Mais do que ser acessível, uma edificação precisa ser funcional, para que os moradores desfrutem do devido conforto no desempenho de suas tarefas básicas rotineiras.

As questões relacionadas tanto à acessibilidade como à funcionalidade, dentro da NBR 15575, abrangem quatro tópicos fundamentais. São eles:

1. Pé direito mínimo

A altura mínima do pé-direito não pode ser inferior a 2,50m. No caso de corredores, vestíbulos, banheiros e despensas, é permitido alcançar a medida de 2,30m.

As medidas devem ser garantidas em pelo menos 80% do teto, mas não podem ser menores do que 2,30m. Isso nos tetos onde hajam vigas, que sejam inclinados ou abobadados, assim como naqueles onde as superfícies são salientes na altura piso a piso. No restante da superfície, o pé-direito também pode descer até o mínimo de 2,30m.

2. Disponibilidade mínima de espaços para uso e operação da habitação

É preciso haver o mínimo de disponibilidade de espaço nos cômodos para acomodação e utilização dos móveis. Assim como para o uso de equipamentos-padrão, que estão listados no Anexo F:

Atividades básicas

 

Cômodo

 

Móveis e equipamentos padrão

 

Dormir

 

Dormitório de casal

 

Cama de casal + criado mudo (no mínimo 1) + guarda-roupa

 

Dormir

 

Dormitório para 2 pessoas (2º dormitório)

 

Duas camas de solteiro + guarda-roupa + criado mudo ou mesa de estudo

 

Dormir

 

Dormitório para uma pessoa (3º dormitório)

 

Cama de solteiro + guarda-roupa + criado-mudo

 

Estar

 

Sala

 

Sofá de dois ou três lugares + armário/estante + poltrona

 

Cozinhar

 

Cozinha

 

Fogão + geladeira + pia + armário sobre a pia + gabinete + apoio para a refeição (2 pessoas)

 

Alimentar

 

Cozinha

 

Mesa + quatro cadeiras

 

Fazer higiene pessoal

 

Banheiro

 

Lavatório + chuveiro (box) + vaso sanitário

(nos lavabos o chuveiro é desnecessário)

Lavar/secar/passar roupas

 

Lavanderia

 

Tanque (externo para atividades habitacionais térreas) + máquina de lavar roupa

 

Estudar/ler/escrever/costurar/reparar e guardar objetos diversos

 

Escritório

 

Escrivaninha ou mesa + cadeira

 

 

3. Adequação a pessoas com deficiências físicas ou mobilidade reduzida

Este tópico envolve a adaptação das áreas privativas e das áreas comuns para que sejam acessíveis a pessoas com deficiências físicas ou com mobilidade reduzida. Para tanto, deve-se seguir o que está disposto na NBR 9050 (que refere-se à acessibilidade a edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos). Também é preciso fundamentar-se nos percentuais que estão previstos na Legislação.

4. Ampliação de unidades habitacionais evolutivas

É responsabilidade do incorporador ou construtor determinar a possibilidade de ampliação, desde o projeto e execução, das unidades habitacionais térreas ou assobradadas.

Bem como especificar os detalhes construtivos que deverão ser observados na realização de ligações ou continuidade de instalações, pisos, paredes e coberturas.

Além disso, também fica a encargo destes profissionais a tarefa de anexar as especificações e detalhes construtivos necessários para ampliação ao Manual de Uso, Operação e Manutenção.

Acessibilidade e funcionalidade – Qualidade nas edificações

Atender aos critérios básicos de acessibilidade e funcionalidade na construção garante uma obra de excelência. Mais do que isso: demonstra preocupação com o bem-estar das pessoas com deficiência ou pessoas com mobilidade limitada que fixam residência nestas edificações.

Para garantir que sua obra atenda a todos os requisitos de acessibilidade e funcionalidade, pode ser necessário contar com um apoio especializado. A UGreen oferece toda a consultoria e suporte necessários para a adequação à estes tópicos da NBR 15575.

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

A importância da acessibilidade nas edificações

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

A acessibilidade é um tema que está em alta, assim como a sustentabilidade, sendo uma questão fundamental no cenário atual. E como não poderia deixar de ser, uma das maiores preocupações da arquitetura é dar a devida importância à acessibilidade nas edificações.

Estamos em um momento em que a sociedade está mais esclarecida sobre os direitos das pessoas com deficiência ou com dificuldade de mobilidade. Realmente, no mundo moderno já não cabe mais a negligência com o direito de mover-se livremente.

Nas edificações isso é ainda mais importante. Afinal, as pessoas não podem sentir-se presas ou ter dificuldades de transitar em suas próprias residências. Os lares devem ser os lugares onde os moradores devem poder ter toda a liberdade para manter suas atividades rotineiras. Sem impedimentos, sem obstáculos, sem dificuldades.

Mesmo tendo esta preocupação de oferecer edificações que atendam às questões de acessibilidade, como isso pode ser aplicado? É por isso que existem normas de desempenho que abrangem este assunto e podem orientar os profissionais neste sentido. 

Norma de Desempenho e acessibilidade

A NBR 15575 foi criada pensando em orientar os arquitetos e demais profissionais envolvidos na obra a oferecer segurança e conforto aos moradores em seus lares. Envolve, portanto, diversos conceitos neste sentido, e a acessibilidade é um deles.

As diretrizes que fazem parte desta norma de desempenho, determinam alguns parâmetros que devem ser seguidos desde o projeto. Estes critérios garantem que pessoas com mobilidade reduzida ou pessoas com deficiência possam desfrutar plenamente de seus lares. Isso com o máximo de segurança e conforto.

Já falamos sobre este tema recentemente aqui no blog. Você pode conferir os requisitos de acessibilidade que estão presentes na NBR 15575 neste post

Aliás, é importante deixar claro que atender a estes requisitos já não é um diferencial. Desde 2013, a norma de desempenho 15575 é uma obrigação para arquitetos e incorporadoras. Ou seja, não seguir suas diretrizes gera penalidades como multas e pagamento de indenizações.

Acessibilidade na arquitetura: contribuindo para a inclusão social

A acessibilidade e a inclusão social caminham juntas, e na arquitetura não é diferente. A primeira é a forma de oferecer edificações com acesso facilitado a pessoas com mobilidade reduzida ou portadores de deficiência. Já a inclusão social trata-se de oferecer a oportunidade de todos desfrutarem dos espaços com o mesmo conforto e segurança. 

Podemos dizer, então, que priorizar a acessibilidade em edificações contribui para uma sociedade mais inclusiva e evoluída. Seus efeitos são abrangentes e refletem em várias esferas, como a física, tecnológica, informacional, comunicacional, linguística e pedagógica. 

Se você tem a preocupação de oferecer acessibilidade às suas edificações, existem, além da norma 15575, diversas ferramentas disponíveis. Todos os anos, novas tecnologias e equipamentos são desenvolvidos para promover construções mais acessíveis. Você pode acompanhar essas inovações assinando nossa newsletter.

Para aderir sua obra aos requisitos da NBR 15575 e demais normas relacionadas à acessibilidade, conte com nossa consultoria especializada. 

Caso queira refinar seus conhecimentos neste assunto, também pode participar de nossos treinamentos, disponíveis em nosso catálogo de cursos.

Oferecemos tudo isso porque entendemos nosso papel nesta questão tão importante. A comunidade UGreen, assim como você, está engajada a incentivar e difundir a arquitetura acessível e sustentável!

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

Projeto de Iluminação: transforme atmosferas com eles

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Você conhece as estratégias para trabalhar com um projeto de iluminação de acordo com a norma de Desempenho?

Este é um tema de máxima importância. Afinal, ao ser negligenciada nos ambientes internos, pode trazer sérias consequências à saúde.

Gostaria de saber um pouco mais sobre um projeto de iluminação e a sua importância nos ambientes? Continue lendo este artigo!  

Projeto de iluminação e a qualidade nas edificações

Como sabemos, é dever do arquiteto oferecer ambientes que promovam boa qualidade de vida e a melhor experiência aos usuários de cada ambiente. Dizemos que é uma obrigação porque, no âmbito legal, existem normas que devem ser seguidas neste sentido. 

Como é o caso da NBR 15575, que inclui diversas exigências dos usuários em relação às edificações. Seu principal objetivo é que as residências atendam a uma série de requisitos,  garantindo conforto, segurança e bem-estar aos moradores. Entre as disposições desta norma estão, justamente, os critérios de iluminação, que podem ser conferidos neste outro post.

Um projeto de iluminação que ofereça harmonia e aproveite ao máximo a luz natural é uma atitude sustentável e formidável. Isso porque ela reduz o uso de energia elétrica que as lâmpadas produzem e não geram calor, reduzindo a necessidade de climatização artificial. 

No quadro atual do país, onde a energia é um recurso sobrecarregado, esta técnica é fundamental. Sua aplicação atua também na redução de carbono e gases do efeito estufa.

Desafios nos projetos de iluminação

Atualmente, o grande desafio em um projeto de iluminação natural é aproveitar todo o seu potencial, mantendo estado e superfície equilibrados, além de explorar os benefícios práticos de desempenho e as dimensões estéticas, experienciais e ecológicas.

Os projetos de iluminação são capazes de produzir verdadeiras obras-primas, utilizando-se da inovação e também dos recursos já disponíveis. Pensando nisso, desenvolvemos uma série de vídeos e conteúdos tratando especificamente da luz natural e como ela pode ser trabalhada. Você pode conferir a primeira parte neste link.

Atmosferas transformadas pela iluminação natural

Para comprovar como a luz natural é capaz de transformar atmosferas, deixamos abaixo alguns exemplos para você se inspirar:

Que a arte da iluminação seja cada vez mais incorporada aos ambientes, trazendo a todos os benefícios de que é capaz, sobretudo no contexto da arquitetura contemporânea.

Gostou desse texto? Então, assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades e aproveite para conhecer nosso catálogo de cursos.

Conforto Tátil e NBR 15575 – a garantia de qualidade das edificações

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

O conforto tátil e antropodinâmico na NBR 15575 demonstra uma preocupação maior em tentar assegurar ao usuário que a edificação possui a qualidade adequada de conforto. Ao buscar adequar as obras à estes parâmetros, os profissionais e empresas envolvidos garantem a satisfação dos usuários.

Claro que, por se tratar de um recurso com força de lei, a NBR 15575 é obrigatória para todas as edificações residenciais desde de 2013. Assim, atendê-la também é uma forma de resguardar-se de processos judiciais e demais complicações com a justiça, o que já está acontecendo em nosso mercado

Conforto tátil e antropodinâmico na NBR 15575

Dentro da NBR 15575, os requisitos relacionados ao conforto tátil e antropodinâmico envolvem as normas estabelecidas nas normas prescritivas dos componentes, como janelas, torneiras, entre outros.

Os aspectos observados nesta disposição da norma de desempenho são referentes à deformabilidade de pisos, que podem causar vibrações desagradáveis ao caminhar. Assim como a declividade da rampa, que pode ser difícil de subir ou descer. A velocidade dos elevadores também entra nesta questão, já que pode causar desconforto.

Para estar em adequação com o conforto tátil e antropodinâmico, algumas outras normas, além da NBR 15575 devem ser seguidas. Como por exemplo:

  • NBR 10821- Esquadrias externas para edificações
  • NBR 11778 – Aparelhos sanitários de material plástico
  • NBR 13713 – Instalações hidráulicas prediais
  • NBR 14390 – Misturador para lavatório
  • NBR 14877 – Duchas higiênicas
  • NBR 15627 – Condensadores a ar remotos para refrigeração
  • NBR 15491 – Caixa de descarga para limpeza de bacias sanitárias
  • NBR 15705 – Instalações hidráulicas prediais – Registro de gaveta.

Abaixo, cada um dos requisitos contemplados pelo conforto tátil e antropodinâmico de acordo com a NBR 155575:

Planicidade dos pisos

Este tópico determina que a planicidade da camada de acabamento ou superfícies regularizadas para fixação de camadas de acabamento das áreas comuns deve apresentar valores correspondentes ou inferiores a 3mm com régua de 2m, em qualquer direção.

Este requisito não é aplicável às camadas de acabamento em relevo ou nas que – por razões arquitetônicas – foram projetadas assim.

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Adequação antropodinâmica dos elementos de manobra

Este parâmetro estabelece que a edificação não pode comprometer as atividades naturais dos usuários. Como caminhar, apoiar, limpar, brincar e demais atividades relacionadas.

No que tange as instalações hidrossanitárias, deve-se seguir o que está disposto na NBR 15575-6.

Já elementos e componentes que possuem normalização específica, como portas, janelas, torneiras devem atender aos requisitos de suas respectivas normas.

Ainda segundo este parâmetro, os elementos e componentes da habitação, tais como trincos, puxadores, cremonas, guilhotinas, devem ser projetados, construídos e montados de modo a não causar ferimentos aos usuários.

Além disso, nenhum dos elementos componentes, equipamentos ou quaisquer partes da edificação podem apresentar rugosidades, contundências, depressões ou qualquer tipo de irregularidade.

Força necessária para o acionamento de dispositivos de manobra

Este critério estabelece a força necessária para o acionamento de dispositivos de manobra. Segundo ele, os componentes, equipamentos e dispositivos de manobras devem ser projetados, construídos e montados de forma a exigir:

  • O emprego de força para acionamento inferior a 10 N
  • Torque para acionamento inferior a 20 N.m.

Adaptação ergonômica de acionadores de louças e metais sanitários

Este tópico estabelece que as peças de utilização, incluindo os registros de manobra, precisam apresentar volantes ou dispositivos com formatos e dimensões que permitam torque ou força de acionamento em conformidade com o estipulado pelas normas de especificação de cada produto.

Também determina que estes não podem apresentar rebarbas, rugosidades ou ressaltos que possam provocar ferimentos.

Garantia de qualidade nas edificações

Adequar as edificações aos critérios de conforto tátil e antropodinâmico oferecem melhor qualidade de vida aos moradores, contribuindo para o bem-estar. E, com a regulamentação da NBR 15575, podemos esperar que, cada vez mais, as edificações residenciais proporcionem maior comodidade aos moradores.

Consequentemente, o padrão de exigência dos usuários vai subir. Portanto, adotar as designações da NBR 15575 será uma forma de garantir que suas edificações terão saída no mercado.

Para atender adequadamente a todos estes requisitos, um apoio especializado pode ser necessário. A UGreen oferece toda a consultoria e suporte necessários para a adequação à estes tópicos da NBR 15575 e demais normas.

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?