fbpx

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Bioplástico é a solução para o problema do plástico?

Se você acompanha as novidades que envolvem sustentabilidade, já deve ter ouvido falar do bioplástico. Mas você sabe o que é, realmente, esse material?

O bioplástico surgiu como uma alternativa para o problema da poluição da natureza pelo plástico.

Que as sacolas plásticas estão com os dias contados, todos já sabemos.

O plástico é um material que pode demorar mais de 400 anos para se decompor. Se considerarmos que ele começou a ser produzido há menos de 400 anos, quase todo o plástico que já foi produzido ainda existe.

Esse excesso de plástico, somado a falta de sistemas de reciclagem eficientes, é um grave problema ambiental.

As exigências do mercado e da legislação apontam a necessidades de criar alternativas que substituam o plástico convencional.

Mas será que o bioplástico é uma alternativa que resolve esse problema de fato?

Neste artigo você vai aprender:

  • Onde está o problema do plástico convencional
  • O que é bioplástico
  • Como é um bioplástico ideal
  • A reciclagem do plástico
  • Outras soluções para o problema do plástico

Depois de ler este artigo, com certeza você vai se tornar um consumidor ainda mais consciente.

1. Plástico convencional – onde está o problema

O plástico convencional é um produto que deriva do petróleo, matéria-prima não renovável. Além disso, sua produção é responsável por altos índices de emissão de carbono na atmosfera.

Ou seja, os principais problemas são:

  • Modo de produção: uso de matéria-prima não renovável e emissão de carbono.
  • Descarte: longo período para decomposição, poluindo rios e mares e causando desequilíbrio ambiental.

Como você verá a seguir, os diferentes tipos de bioplásticos trazem soluções para esses dois principais problemas.

2. O que é o bioplástico

Bioplásticos contemplam uma grande lista de materiais. Esses materiais possuem diferentes propriedades e aplicações. A associação European Bioplastics representa os interesses da indústria do bioplástico na Europa. Entretanto, diversos países pelo mundo adotam seus conceitos

Segundo essa associação, um material é classificado como Bioplástico se ele for à base de plantas ou se ele for biodegradável. Ou ainda, essas duas opções juntas.

Plástico à base de plantas

Um plástico a base de plantas é um plástico que contém biomassa em sua constituição. Ele pode ser produzido com cana-de-açúcar, milho, soja, e até algas marinhas.

Ainda não existe uma porcentagem mínima de biomassa exigida na composição para que um plástico seja considerado à base de plantas. Então mesmo que um plástico tenha 2% de sua composição à base de plantas, ele poderá ser considerado bioplástico.

Considerando que plantas são sequestradoras de carbono, elas reduzem a pegada de carbono desses bioplásticos.

Contudo, um plástico a base de plantas não é, necessariamente um plástico biodegradável.

Plástico Biodegradável

Para que um material possa ser considerado biodegradável, ele deve apresentar um período de decomposição de no máximo 18 meses. Nesse processo, o material deve se transformar em produtos atóxicos, como a água e o dióxido de carbono.

Entretanto, seu descarte deve ser feito da maneira correta. Um produto biodegradável deve ser compostado, e não enviado a aterros sanitários.

Ou seja, um material pode ser feito somente com matéria-prima de origem fóssil, mas se for biodegradável, será considerado um bioplástico.

Como seria então, um bioplástico ideal?

3. Como é um Bioplástico ideal

Juntando essas vantagens, o melhor bioplástico é aquele de fonte renovável e biodegradável ao mesmo tempo.

A European Bioplastic produziu um gráfico separando os diferentes tipos de plástico em suas categorias. Abaixo, podemos ver quais são os bioplásticos mais sustentáveis.

Bioplástico

Fonte: European Bioplastic

Até aqui já foi possível perceber que o Bioplástico está longe de ser uma solução perfeita. A indústria tem muito a evoluir para desenvolver cada vez produtos mais sustentáveis.

4. Bioplástico no Brasil

Não existem dados relacionados à produção ou venda de bioplásticos no Brasil. Contudo, o país é responsável por uma grande produção de bioplástico com origem renovável, utilizando cana-de-açúcar e etanol.

A Braskem é uma empresa que produz o plástico I’m Green no Brasil, utilizando cana-de-açúcar como base. Suas indústrias têm capacidade de produzir até 200mil toneladas de bioplástico por ano. Essa quantidade representa cerca de 10% da produção mundial de bioplástico.

Esse produto possui as mesmas propriedades do plástico convencional e é 100% reciclável.

Você pode estar se perguntando: se o plástico convencional também é reciclável, a solução não poderia ser somente reciclar?

5. Reciclagem do plástico

Na verdade, em cada processo de reciclagem o plástico perde qualidade. Ou seja, um produto de plástico, ao ser reciclado, não se transforma em outro produto igual. Ele se transforma em algo de qualidade inferior.

Além disso, o próprio processamento para reciclar esse plástico é um processo que emite carbono na atmosfera.

Portanto, mesmo que a reciclagem seja classificada como uma ação sustentável, ela também não é uma solução perfeita.

6. Outras soluções para o problema do plástico

A produção de bioplásticos ainda precisa enfrentar diversas barreiras. A principal delas é o custo. O bioplástico custa em média 3 vezes o valor do plástico convencional.

Além disso, temos uma grande indústria completamente estruturada na produção contínua de plásticos convencionais.

Com o apoio de políticas públicas e com a educação dos consumidores, a pressão para que a indústria se adapte tende a aumentar.

Enquanto isso, algumas atitudes que você pode adotar para diminuir o consumo de plástico são:

  • Levar suas próprias sacolas de pano ao supermercado;
  • Reclamar com fornecedores que utilizam embalagens de maneira exagerada;
  • Carregar seus próprios utensílios como garrafa de água, talheres e canudos para não precisar utilizar os descartáveis
  • Descartar corretamente seus resíduos para que eles sejam encaminhados para a reciclagem.

Concluindo…

O bioplástico ainda está longe de ser uma alternativa verdadeiramente eficaz contra o problema do plástico. A passos lentos a indústria vai se adaptando.

Se a sua cidade realiza a reciclagem de plástico, se responsabilize por descartá-lo corretamente. Caso contrário, o ideal é que você diminua ainda mais o consumo de embalagens plásticas.

Agora você já sabe para quais embalagens pode dar preferência: as de bioplástico de fontes renováveis e biodegradável. A responsabilidade não é só da indústria, é nossa também.

Fontes:

Pesquisa Fapesp

European Bioplastics

novembro 25, 2020
© 2018 UGREEN