fbpx

Tijolo Ecológico: 6 Tópicos Para Entender Este Material

Você já avaliou a sustentabilidade do tijolo que aplica na sua obra? Se ele é um tijolo ecológico ou convencional?

Para fabricar um tijolo comum (bloco cerâmico) é necessário levá-lo ao forno para assar. Este processo gera emissão de gases poluentes na atmosfera.

Outro problema pode ser do local onde a matéria-prima é extraída. A extração de alguns tijolos convencionais prejudicam áreas de preservação, como mananciais…

E não para por aí…

Além disso, a fabricação do tijolo convencional é feita com argila, e prejudica o equilíbrio ecológico.

Esses são alguns motivos que fazem o Tijolo Ecológico ser uma opção mais sustentável.

Vamos aprender mais sobre o Tijolo Ecológico? No decorrer deste artigo vamos entender:

  1. Porque os tijolos ecológicos são sustentáveis;
  2. Técnicas de Fabricação;
  3. Técnicas de Aplicação;
  4. Quais as suas Vantagens e Desvantagens;
  5. Exemplos de Projetos que utilizaram Tijolo Ecológico;
  6. Custo x Benefício.

Então, continue lendo para saber mais sobre Tijolos Ecológicos.

1. Por que os tijolos ecológicos são sustentáveis?

Segundo a ANITECO (Associação Nacional da Indústria do Tijolo Ecológico)… a produção de 1.000 tijolos ecológicos economiza de 7 à 12 árvores de médio porte, quando comparado ao bloco cerâmico.

Os tijolos ecológicos também são chamados de:

  • Blocos modulares de solo-cimento;
  • Tijolo modular de solo-cimento;
  • BTC – bloco de terra comprimida.

Mas… como funciona a sua composição?

Composição do Tijolo Ecológico

A composição básica do tijolo ecológico é: solo + cimento + água.
 
Basicamente, podemos usar qualquer solo na composição do tijolo ecológico. As exceções são a terra preta ou outra que tenha material orgânico.
 
Os blocos modulares de solo cimento utilizam um método de compressão para serem fabricados. Graças a este método, é possível utilizarmos outros materiais na composição do tijolo ecológico:
  • Resíduos de usinas siderúrgicas;
  • Resíduo moído de material de construção;
  • Resíduos de atividades mineradoras;
  • Pneus;
  • Papel reciclado, PET e outros materiais recicláveis.

Mas… Se o tijolo não é feito com argila e nem é queimado, como ele é fabricado?

Continue lendo para saber o processo de fabricação.

2. Técnica de Fabricação

Após misturar o solo com o cimento e água, o composto é compactado através de uma prensa. Nela, são aplicadas toneladas de pressão sobre o tijolo.

Para adquirir o formato e compactação almejados, é necessária uma máquina específica para a fabricação de BTC.

A prensa comprime o bloco e assim o tijolo é curado. Após endurecer, agrega para si a capacidade de resistência e durabilidade em diversas aplicações.

Através deste processo as peças saem padronizadas, altamente resistentes e duráveis.

Portanto, não é necessário queimar o tijolo ecológico. Assim ele ajuda o meio ambiente evitando a emissão de gases para a atmosfera e a utilização de árvores para a queima.

Agora que você já sabe como e do que ele é feito, vamos ver como ele é aplicado.

3. Técnica de Aplicação

Inicialmente é crucial dizer que você precisa especificar corretamente seu projeto.

Parece lógico, e de fato é. Mas, na prática, sabemos que não é bem assim que acontece. Afinal, sem a especificação correta existe mais risco de falta de padrões em obra.

Portanto, criamos uma lista com diversos materiais sustentáveis para você utilizar. Clique AQUI para obter gratuitamente.

Mas… por que o tijolo modular de solo-cimento requer maior planejamento de projeto?

Os tijolos de solo-cimento são:

  • Blocos modulares;
  • Auto-ajustáveis;
  • Auto-travantes.

Portanto, permitem encaixes perfeitos entre as peças.

Através desses tijolos, é possível aperfeiçoar a construção e obter maior desempenho e segurança.

Afinal, você já sabe…

Na construção com tijolos comuns é necessário quebrar paredes para a passagem de dutos elétricos e hidráulicos.

Isso gera:

  • Mais resíduos de material de construção;
  • Desperdício devido à quebra de materiais;
  • Uso de mais materiais do que o necessário;
  • Mão de obra.

Portanto, itens que impactam diretamente na sustentabilidade da construção.

A ligação entre os blocos de solo-cimento é muito prática. Os blocos têm furos que possuem encaixes. São adequados para a inclusão das barras de ferro, instalações elétricas e hidráulicas.

Estes mesmos furos proporcionam uma proteção térmica e acústica, criando um maior conforto climático.

Por este motivo, o planejamento do sistema elétrico e hidráulico é muito importante.

Através do bom planejamento com o tijolo ecológico podemos utilizar muito menos material e mão de obra. E tudo isso resulta num impacto muito menor polpando recursos e mão de obra.

Estrutura

A estrutura de sustentação vai embutida na parede:

  • Os furos recebem concreto e ferragem, espaçadamente;
  • A estrutura fica distribuída e não somente nos cantos como acontece comumente;
  • Uso de madeiras e formas é dispensado.

Esta é outra razão pelo qual devemos nos atentar ao planejamento para uma obra de fato sustentável.

Acabamento

Se tratando do acabamento, existem várias opções:

  • Tijolo rejuntado e esbranquiçado;
  • Rejuntado;
  • Sem rejunte;
  • Grafiato;
  • Engessado, com revestimento.

Inclusive, muitos optam por deixar este material aparente e não utilizar acabamentos. O que contribui ainda mais para a sustentabilidade.

Então o tijolo ecológico só tem vantagens?

Não exatamente… continue lendo que iremos falar mais sobre isso.

4. Vantagens e Desvantagens do Tijolo Ecológico

Como você viu, os Tijolos Ecológicos têm vários motivos para serem uma alternativa sustentável.

Mas será que os Tijolos Ecológicos só tem vantagens?

A seguir veremos algumas das vantagens do Tijolo Ecológico e se ele tem alguma desvantagem.

Vantagens do tijolo ecológico:

  • É possível atingir de 30% a 50% de economia de custo resultante no final da obra;
  • Menores impactos ambientais;
  • Menos tempo de obra;
  • Mínimo de resíduos gerados pela obra;
  • Alta resistência a compressão, até 6x mais resistente que o tijolo comum;
  • A umidade perdida não causa variação volumétrica considerável;
  • Maior resistência a umidade e menor absorção;
  • Mais durável por possuir menor impermeabilidade;
  • Ótimos desempenhos térmico e acústico;
  • Segurança, produto padronizado pela ABNT.

As normas vigentes da ABNT, NBR 8491:2012 e NBR 8492:2012 determinam:

  • índices de resistência a compressão;
  • absorção de umidade;
  • geometria dos tijolos;
  • método e frequência com que os ensaios dos tijolos ecológicos devem ser feitos.

Desvantagens do tijolo ecológico:

  • Poucos fabricantes;
  • Necessita de mão de obra especializada, embora a formação necessária seja de curto prazo.

Ainda não existem muitos fabricantes no território brasileiro, mas isso tende a crescer.

A mão de obra precisa saber como funciona tijolo ecológico, para tirar o máximo de proveito dele. Para isso, é importante um curso preparatório, que geralmente é rápido e eficiente.

Para incentivar o uso de blocos de solo-cimento, é importante a atuação do projetista. A instrução de mão de obra é outra estratégia importante para que o conceito ganhe escala.

Somos nós, profissionais da construção civil que incentivamos o uso de materiais sustentáveis.

Agora vamos ver projetos que aplicaram o Tijolo Ecológico.

5. Exemplos de Projetos que utilizaram Tijolo Ecológico

A seguir, mostraremos 2 projetos que utilizaram o BTC (tijolo ecológico) na sua composição e o resultado estético.

Residência IHA, por Wallmakers – Índia, 2018

Para a construção desta residência, era importante considerar as chuvas frequentes na região. Por este motivo, os blocos de solo-cimento foram usados.

Isso não só garantiu mais proteção da umidade, mas também permitiu aberturas, devido a sua junção por módulos.

tijolo ecológico

Residência GSM, por OTP arquitetura – Brasil, 2018

Neste projeto, a proposta era preservar as condições locais da implantação.

O BTC entrou para acrescentar na sustentabilidade e estética do projeto. Assim criou contraste entre o concreto e o acabamento branco.

tijolo sustentável

6. Custo x Benefício do Tijolo Ecológico

Como você viu anteriormente, o tijolo ecológico gera uma economia no custo da obra. Em relação ao bloco cerâmico tradicional, pode chegar de 30% a 50%.

Para concluir este artigo, mostramos alguns números que ilustram esta economia:

  • Economia em torno de 55% com ferragens, para sustentar a edificação;
  • 100% de economia no uso de madeira armação de formas estruturais;
  • 100% de economia no uso de argamassa e cimento para assentar os tijolos;
  • Redução de 15% do material, por haver menos quebra e consequentemente de desperdício;
  • Velocidade da construção até 2x mais rápida;
  • Economia no controle climático e acústico de ambientes;
  • Caso seja uma opção do cliente, não é necessário usar material para regularização e acabamento das paredes;
  • Economia ao instalar a infra-estrutura elétrica e hidráulica da edificação.

Concluindo…

O Tijolo Ecológico tem diversas vantagens e pode fazer sua construção se tornar mais barata, rápida e sustentável.

Ele pode ter um valor unitário mais alto, em torno de R$1,00 a unidade. Principalmente quando comparado com o tijolo convencional, que fica por volta dos R$0,54.

Mesmo assim, a diferença é compensada no final da obra. Afinal, o tijolo ecológico:

  • Utiliza compressão ao invés de queima no seu processo de fabricação, não emitindo gases poluentes na atmosfera;
  • Tem um design que permite encaixe e reduz materiais para a junção dos blocos;
  • Proporciona conforto térmico e acústico;
  • O sistema estrutural é embutido na parede;
  • O sistema hidráulico e elétrico embutidos na parede.

Lembramos você novamente que se planeje para executar a sua obra.

Para te ajudar, criamos uma lista com diversos Materiais Sustentáveis.

Nela, você encontrará alguns fornecedores de Tijolos Ecológicos que podem te atender. Encontrará também outros materiais sustentáveis para seu projeto.

E agora que você está munido de informações, está pronto para planejar a sua obra utilizando Tijolos Ecológicos?

julho 26, 2019
© 2018 UGREEN