A norma teste de estanqueidade refere-se à NBR 15571, onde os métodos de vedamento por meio de passagem de gases pressurizados são especificados. Trata também do método pela penetração de líquidos por capilaridade. Seu objetivo é identificar os defeitos passantes em juntas soldadas, chapas, fundidos e forjados. O teste de estanqueidade é uma exigência do Corpo de Bombeiros e assegura que não existem vazamentos nas redes canalizadas. 

Por que realizar o teste de estanqueidade?

Primeiramente, é uma forma de assegurar que a obra está de acordo com o que rege a NBR 15575, e, consequentemente, está em conformidade com a lei. Além disso, o teste de estanqueidade é útil para:

  • Diminuir as despesas com montagens de peças
  • Garantir proteção do ambiente
  • Melhorar a confiabilidade do produto
  • Proporciona maior controle do processo de fabricação.

A realização do teste deve ocorrer, preferivelmente durante a montagem do sistema, enquanto as tubulações ainda estão expostas. Afinal, realizar o teste quando a tubulação já está embutida é bem mais difícil e trabalhoso.

Objetivo da norma teste de estanqueidade

Os ensaios da norma teste de estanqueidade, são destinados exclusivamente à encontrar vazamentos. Portanto, não avaliam a resistência mecânica, deformação e recalques estruturais, constantes em outros ensaios, hidrostáticos e/ou pneumáticos. Ainda que estes também busquem identificar vazamentos.

Qualificação de pessoal

De acordo com a norma teste de estanqueidade, os ensaios devem ser realizados e supervisionados por profissionais qualificados. Estes devem estar em conformidade com a NBR NM ISO 9712. Também devem ser acompanhados por organismos competentes que atendam à NBR ISO/IEC 17024.

Processo de qualificação de procedimento

A norma teste de estanqueidade detalha o processo de qualificação de ensaio de procedimento. Apresenta, ainda, uma tabela elencando os requisitos de procedimento de estanqueidade:

Tabela 1 - Requisitos do procedimento de estanqueidade
Tabela 1 – Requisitos do procedimento de estanqueidade

Preparação e limpeza da superfície

A norma teste de estanqueidade neste ponto orienta sobre as técnicas de preparação do ensaio. Igualmente também trata sobre as características requeridas para a superfície que passará pelo ensaio.

Por fim, discorre sobre as ferramentas para a preparação da superfície de aços inoxidáveis e ligas de níquel.

Análise de contaminantes

Segundo a norma de estanqueidade, os materiais utilizados no ensaio devem ser analisados quanto ao teor de contaminantes, em casos específicos.

Ensaio visual

É recomendada a realização do ensaio visual antes do ensaio de estanqueidade. Para tanto, a orientação da norma é seguir a NBR NM 315.

Iluminação

Neste tópico, a norma detalha os requisitos de iluminação do ensaio de estanqueidade.

Limpeza final

Em relação à limpeza final, a NBR 15571 assim orienta que os materiais utilizados durante o ensaio sejam removidos completamente ao fim do procedimento. 

Ensaios de formação de bolhas

A norma detalha os materiais, a aparelhagem e o procedimento para os ensaios de formação de bolhas. Tanto nos ensaios de formação de bolhas com pressão positiva como de pressão negativa.

Ensaio de capilaridade

Os materiais e o procedimento do teste de capilaridade também são abordados pela NBR 15571.

Relatório

Finalmente, a norma teste de estanqueidade esclarece quais informações devem ser elencadas no relatório. 

Como vimos, a NBR 15571 é extremamente importante para garantir a segurança e habitabilidade de uma edificação. A realização do teste precisa ser realizado periódica, para atestar que a rede continua íntegra.

Para garantir a aderência às normas de desempenho que relacionam-se à estanqueidade, como a NBR 15571, a NBR 15575 e demais normas relacionadas, é conveniente contar com um apoio especializado. Conte com a consultoria e o suporte da UGreen para adequar sua obra aos requisitos de estanqueidade.

junho 29, 2019
© 2018 UGREEN
Pular para a barra de ferramentas