fbpx

Ilhas de Calor

Como você sente ao caminhar em um dia e local:

  • ensolarado,
  • no verão,
  • numa calçada,
  • ao lado do asfalto,
  • sem vegetação próxima,

Provavelmente você não se sente muito fresco, não é mesmo?

Isso acontece por causa da formação de Ilhas de Calor.

Elas são um problema atual, especialmente em metrópoles e centros comerciais.

Neste artigo vamos falar sobre:

  1. A Formação das Ilhas de Calor;
  2. Redução das Ilhas de Calor.

Continue lendo para saber mais sobre o assunto.

1. Formação das Ilhas de Calor

Alguns fatores influenciam a formação de Ilhas de Calor. Temos como exemplo:

  • Utilização de cores escuras para telhados e superfícies;
  • Superpopulação dos espaços;
  • Mau planejamento das edificações;
  • Uso de materiais com alto nível de absorção do calor.

O asfalto utilizado em estradas e rodovias é uma excelente demonstração da formação das ilhas de calor.

Vamos entender por etapas como isso ocorre:

Etapa 1: a irradiação solar é praticamente toda absorvida pelo asfalto;
Etapa 2: retorna para o meio através irradiação;
Etapa 3: desencadeia uma temperatura elevada na região.

Este ciclo pode resultar numa temperatura muito elevada. Locais na China, por exemplo, já demonstram variação acima de 10°C devido à formação das ilhas de calor.

Ao causar o desconforto térmico, as ilhas de calor exigem mais consumo energético. Isso ocorre porque o ar condicionado deve passar mais tempo ligado.

Além disso, o clima em si, trará malefícios à saúde, como aumento de crises alérgicas e quadros de bronquite.

Por isso, devemos gerenciar o espaço propício para o desenvolvimento de ilhas de calor. Encontrando soluções sustentáveis de tratamento dessa área.

Agora que já entendemos com as Ilhas de Calor se formam, podemos ver como combater este problema.

2. Redução das Ilhas de Calor

Superfícies secas e principalmente escuras irradiam calor, fazendo as cidades ficarem quentes. Então, quais conceitos podemos colocar em prática para melhorar esta situação?

Possuímos duas estratégias principais:

  1. Projetos com telhado, sem estacionamento coberto;
  2. Projetos com Estacionamentos Cobertos ou Subterrâneos.

Vamos ver agora cada uma destas opções:

Opção 1: Projetos com telhado, sem estacionamento coberto

As áreas de Paisagismo Seco influenciam muita na formação de Ilhas de Calor.

Elas costumam ter duas características principais:

  • Comportar pouquíssimas plantas;
  • Possuem tonalidades escuras.

Para resolver isso, podemos seguir 6 simples passos:

Passo 1:

Minimizar no lote as áreas de paisagismo seco, também chamado hardscapes.

Passo 2:

Delimitar as áreas de paisagismo seco e de telhado.

É necessário excluir áreas com equipamentos mecânicos, painéis de energia solar e claraboias.

Estacionamento no último pavimento também é considerado paisagismo seco.

Passo 3:

Selecionar materiais de superfície, considerando o SRI das superfícies.

SRI é o Índice de Refletância Solar vai de 0 a 100.

Quanto maior for o SRI e mais branca é a superfície, mais ela é reflexiva. O que é melhor para o nosso objetivo de reduzir as Ilhas de Calor.

Temos alguns valores pré-determinados para o SRI de superfícies de acordo com a inclinação. Isso se dá pela capacidade das inclinações de acumularem sujeira e atrapalharem a reflexão do material.

Então, devemos pensar em estratégias para aumentar o SRI.

E como fazer isso?

Uma opção é adicionar telhados verdes e utilizar materiais que sejam adequados.

É preciso, no entanto, considerar o envelhecimento da superfície em questão. Pois, com o passar dos anos o material deve manter a integridade mais próxima possível do seu período de instalação.

Passo 4:

Identificar as plantas que geram sombreamento, quais são as áreas sombreáveis e quais são as reflexivas.

Estratégias de Paisagismo seco para reduzir os efeitos das Ilhas de Calor:

  • Sombreamento com vegetação nova ou existente;
  • Superfícies com vegetação;
  • Estruturas com sombreamento e geração de energia;
  • Estruturas Arquitetônicas que gerem sombreamento;
  • Pisos com alta refletência;
  • Pavimentação permeável (no mínimo 50% de permeabilidade para ser considerada).

No caso do uso de plantas, devemos saber as características da vegetação utilizada. É importante para que a manutenção seja devidamente programada, caso necessário.

Plantas que permitam um bom sombreamento também devem ser consideradas.

A instalação de uma pavimentação deve ter um mínimo de 50% de permeabilidade. Assim a água da chuva também pode ser melhor aproveitada.

Passo 5:

Uma boa maneira de ter certeza da eficiência nas estratégias é através de programas de simulações. Nele você pode escolher o material, aplicar medidas e organizar todos os dados antes de finalizar o projeto.

Assim você garante que o produto final tenha a melhor qualidade possível, reduzindo o calor da região e proporcionando uma vida mais saudável para aqueles que ali habitam.

Opção 2: Projetos com estacionamento coberto ou subterrâneo

Estacionamentos não cobertos são grandes áreas responsáveis pela formação das ilhas de calor.

É comum encontrarmos pátios concretados para o armazenamento de carros. Isso ocorre tanto por medidas financeiras quanto por praticidade.

Contudo, o SRI desses espaços é baixo demais. E, já que a área destinada para os carros é grande, resulta em muita irradiação térmica.

Para resolver este problema, temos duas possíveis alternativas:

Alternativa 1:

Estabelecer estacionamentos em subsolo ou organizado por andares. Assim, a área é melhor aproveitada e não há tamanha exposição do solo.

Apesar de ter o processo de escavação, é considerada uma estratégia sustentável, pois, diminui as ilhas de calor.

Alternativa 2:

Se não for possível aplicar a alternativa 1, devemos adicionar coberturas em 75% das vagas com painéis solares.

O LEED orienta que para o cálculo do estacionamento, devemos usar o mínimo de vagas estabelecido pela lei local.

Dessa forma haverá um benefício energético e os raios solares não atingirão diretamente o chão, evitando a irradiação.

 

Concluindo…

A formação de Ilhas de Calor é um problema que atinge diretamente a qualidade de vida das pessoas.

Neste artigo, você viu que estratégias como:

  • Reduzir a quantidades de paisagismo seco;
  • Instalar estacionamentos no subsolo;
  • Utilizar materiais com SRI alto;
  • Inserir Telhados Verdes;
  • Escolher vegetações que gerem sombreamento.

São algumas das iniciativas que reduzem esse problema.

É importante pensarmos nestas áreas já no momento de concepção, com a equipe de projeto. Dessa forma, as melhores estratégias serão escolhidas.

Como consequência, evitar a formação de Ilhas de Calor resulta em diversas sinergias:

  • Proteção do habitat;
  • Espaços abertos;
  • Gerenciamento de água de chuva;
  • Eficiência Energética.

Você já fez algum projeto pensando em minimizar os Efeitos das Ilhas de Calor?

Conte para nós a sua experiência ou suas dificuldades em implementar estas estratégias.

agosto 9, 2019
© 2018 UGREEN