fbpx

O que é um Green Building?

A ideia de criar edifícios que mitiguem os impactos ao meio ambiente e melhorem a qualidade de vida dos ocupantes originou o conceito do Green Building. No início era uma ideia relativamente utópica. Com o tempo está saindo do âmbito da vanguarda e se tornando algo padronizado para as próximas gerações.

Um Green Building é uma edificação planejada com uma estrutura e um processo ambientalmente responsável. É eficiente na utilização dos recursos, pois foi planejado sobre o seu ciclo de vida. De forma resumida, pensa desde sua criação até o seu retorno para a sociedade após sua utilização.

Este ciclo de vida analisa sua localização e integra todo o projeto. É analisado o processo de concepção, construção, operação, manutenção, renovação e desconstrução.

Obviamente, o projeto não se esquece das preocupações principais e básicas para uma edificação, como a economia, utilidade, durabilidade e conforto.

Benefícios dos Green Buildings

Um Green Building é uma edificação que utiliza seu local, a energia, água e materiais de forma eficiente. Além de pensar nas pessoas, protege a saúde dos ocupantes e também dos próprios trabalhadores em sua construção. Como consequência, proporciona melhorias na produtividade dos funcionários.

Gosto muito de um exemplo de que, se você possui 10 funcionários trabalhando em uma temperatura adequada dentro de uma empresa, você tem a produção de 10 funcionários.

Agora, se você possui 10 funcionários com uma temperatura de 6 graus acima do nível de conforto, você possui, na verdade a produção de 7 funcionários.

Muitas empresas já perceberam esses valores. Principalmente as grandes do mercado, que geram benefícios na produtividade de suas empresas e até mesmo no marketing.

Telhado verde em Vancouver – Fonte: Flynn Group Co.

Quando um edifício pode ser caracterizado como um Green Building?

Um Edifício Verde não é verde por si só: ele se comunica com o entorno de forma eficiente. Reduz as emissões de gases de efeito estufa, tanto da própria edificação, quanto pelo seu uso indireto.

Um bom exemplo é a proximidade do edifício com ciclovias. Ela aumentam as chances de usuários evitarem veículos para suas atividades diárias. Possuir comércios diversos nas proximidades e linhas de transporte coletivo também são ótimas contribuições para um edifício mais sustentável.

Um Green Building se relaciona muito bem com sua cidade e aproveita seus recursos. Ao mesmo tempo, contribui para o seu desenvolvimento.

Boas práticas em sustentabilidade reduzem o desperdício e a poluição. Uma das formas é pela utilização de materiais ambientalmente corretos e com menor impacto no ciclo de vida. Devemos comprovar seus ingredientes, sua matéria-prima e práticas de extração. Afinal, só dizer que é sustentável não comprova nada.

Resumindo, Green Buidlings utilizam menos energia, economizam a longo prazo, fornecem mais saúde e conforto aos ocupantes e são melhores para o planeta.

Em uma pesquisa realizada pela U.S. General Services Administration, verificou-se que edifícios verdes, quando comparado com edifícios convencionais, possuem:

  • Custos de manutenção 13% menor.
  • Consumo de energia 26% menor.
  • 27% de maior índice de satisfação do usuário.
  • Níveis 33% menores de emissões de CO2.

Certificações Ambientais, o USGBC e a Relação com Green Buildings

Na última década tivemos um crescimento expressivo no número de certificações ambientais pelo mundo. A mais expressiva delas é o LEED, criada pelo UGSBC. A certificação possui o intuito de fomentar técnicas de construções sustentáveis de forma sistemática e mensurável.

É importante abrir um parênteses para a atuação do USGBC no reconhecimento dos green buildings no mundo. Muitos consideram a certificação LEED e a entidade USGBC como algo mercadológico. Porém, é notável que sem esta atuação, estaríamos alguns anos atrasados na aplicação organizada da sustentabilidade em edificações.

A sistemática do LEED é um padrão que vem sendo adotado por praticamente todas as certificações. Resumidamente, projetos podem ganhar um entre quatro níveis de certificação LEED (Certified, Silver, Gold ou Platinum). O resultado é obtido após atingir um determinado número de créditos baseados em pontos dentro do sistema de classificação.

Uma evolução constante do mercado

Outras certificações expressivas no mercado mundial são a certificação Aqua HQE, Living Building Challenge e BREEAM. Outras também estão ganhando espaço no mercado. A Edge e até mesmo a GBC Casa e Condomínio, são bons exemplos.

Portanto, os green buildings caminham hoje para uma maior organização e sistemática. Ferramentas como o Edge estão levando isso para um novo nível, com aplicativos automatizados que tornam a aplicabilidade das estratégias muito mais prática e dinâmica.

É um caminho sem volta, e quem está trabalhando nesta área encontra um espaço para maior diferenciação. Algo importante em um mercado da construção muitas vezes hostil e pouco aberto à mudanças.

Quer saber mais sobre isso?

Acesse nosso Recursos Gratuitos e obtenha diversos ebooks imperdíveis sobre arquitetura sustentável.

julho 27, 2019
© 2018 UGREEN