fbpx

Especialmente no setor construtivo, a emissão de poluentes é um tema muito importante e que deve ser levado em conta. Principalmente quando lembramos que o segmento tem grande impacto neste aspecto. 

Mas então, como evitar a emissão de poluentes através das normas de desempenho? É o que você vai descobrir no texto de hoje!

Quadro atual da poluição

Um estudo publicado em 2018 pelo Health Effects Institute apontou que mais de 95% da população mundial respira ar poluído. Sobretudo as comunidades com menor economia, que são as mais prejudicadas.

O relatório anual intitulado State Global Air Report 2018, demonstrou que abrigar-se em casa já não adianta. Segundo o estudo, pelo menos uma em cada três pessoas está vulnerável à poluição, seja em ambientes internos ou externos.

Se por um lado as metrópoles estão expostas ao ar tóxico, por outro as áreas rurais também acabam sendo atingidas. Isso por causa da emissão de poluentes através da queima de combustíveis sólidos. 

Quando o assunto é poluição da água, o quadro nacional é alarmante. Um relatório da Agência Nacional das Águas aponta que o Brasil detém 12% da oferta de água no planeta. Porém, deste montante, apenas 4% é de qualidade considerada ótima. 

Entre nossos rios, 100 encontram-se em situação considerada ruim ou péssima. Principalmente nas regiões metropolitanas de grandes cidades como Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba.

Setor construtivo x Emissão de poluentes

O setor construtivo é um dos que mais consome recursos naturais, entre 40% e 75%. Sendo responsável por 25% da emissão de resíduos poluentes. 

As edificações também representam 40% do consumo global de energia. Sem falar que emitem até 30% dos gases responsáveis pelo efeito estufa, no que se refere ao consumo energético.

Este impacto do setor construtivo na emissão de poluentes faz com que a busca por soluções sustentáveis seja uma prioridade. E, na verdade, isto tem acontecido muito entre arquitetos, engenheiros civis e demais envolvidos no segmento. Prova disso é que o Brasil ocupa a 4ª colocação em número de empreendimentos sustentáveis a nível global.

Uma das grandes responsáveis por esta postura sustentável é a norma de desempenho 15575. Criada para garantir segurança e conforto ao usuário, apresenta uma parte dedicada à redução da emissão de poluentes nas edificações.

Como evitar a emissão de poluentes através de normas de desempenho

Com força de lei desde 2013, a norma 15575 determina critérios específicos quando se trata de emissão de poluentes: 

  • Poluentes na atmosfera interna à habitação – Empregar materiais, equipamentos e sistemas que não liberem agentes que poluam o ar em ambientes confinados (aerodispersóides, gás carbônico, etc).
  • Poluentes no ambiente de garagem – Implementar sistemas de exaustão/ventilação em garagens internas para permitir a saída dos gases poluentes emitidos pelos veículos.
  • Contaminação da água a partir dos componentes das instalações – Manter o sistema de água potável separado de qualquer outra instalação que conduza água não potável.

Garantir que os componentes das instalação do sistema de água fria não transmitam substâncias tóxicas ou contaminem a água por meio de metais pesados.

  • Contaminação biológica da água no sistema de água potável – Adotar materiais laváveis na superfície interna de todos os componentes em contato com a água potável. Assim evita-se a aderência de biofilme. 

Componentes da instalação não podem permitir o empoçamento ou estagnação da água por insuficiência de renovação.

  • Contaminação da água potável do sistema predial – Garantir que componentes enterrados sejam protegidos contra a entrada de animais ou corpos estranhos. Bem como líquidos que possam contaminar a água potável.
  • Contaminação do ar ambiente pelos equipamentos – Assegurar-se que os ambientes não apresentem teor de CO2  superior a 0,5% e de CO superior a 30 bpm.

Dentro dos critérios desta norma, estão relacionadas diversas outras NBRs que precisam ser atendidas. E, para cumprir cada uma delas, é preciso conhecê-las a fundo. 

Para isso, uma consultoria sempre é bem-vinda, não é mesmo? Aqui na UGreen podemos tirar todas as suas dúvidas sobre a NBR 15575 e demais, e orientar sobre todos os seus requisitos. 

Além disso, ao assinar nossa newsletter, você fica por dentro de todas as novidades do segmento. Entre para a comunidade UGreen e assuma uma postura comprometida com a arquitetura sustentável.

agosto 29, 2019
© 2018 UGREEN