• LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

ACESSO A BIBLIOTECA DE CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se e receba ebooks e conteúdos periódicos

Você com certeza já viu casas feitas de terra comprimidas em formas de madeira, as taipas de pilão. Essa construção é muito usada na caatinga, no Nordeste, sendo ainda símbolo de pobreza.

Essa construções também podem ser encontradas na China e na Índia em templos budistas.

Apesar de ser um sistema rudimentar de construção de paredes e muros; com o avanço da arquitetura, essa técnica já é utilizada em grandes construções como centros culturais, por exemplo.

Essas estruturas de taipa de pilão, como são chamadas, podem ter longa durabilidade. Então, se você é um arquiteto, engenheiro ou profissional da área de construção deve ficar ciente dos avanços e usos dessa técnica.

Continue lendo este artigo e não se esqueça de compartilhar com seus colegas de profissão na sua rede social favorita.

Vamos começar?

Como surgiu a Taipa de Pilão?

As paredes de taipa de pilão surgiram na China e foram construídas pelo povo Longshan entre 2600-1900 a.C. Essas construções surgiram no período em que as cidades começaram a aparecer na região.

Essa forma de construção de paredes grossas íngremes feitas, foram muito usadas em monastérios budistas tradicionais. Monastérios, estes, que se localizavam no Himalaia e em áreas do norte da Índia, como Sikkim.

Aos poucos, a técnica foi se espalhando para o Oriente Médio e Norte da África, onde foi construída a cidade de Cartago.

Taipa

A Cidade de Catargo era governada pelos Fenícios, sendo um grande centro comercial. Era uma parada praticamente obrigatória a todos os navios que estivessem no Mediterrâneo. Infelizmente, os romanos a destruíram, e hoje só temos ruínas de sua história.

A partir desse momento, os romanos levaram a tecnologia da taipa de pilão para a Europa.

Mas o que é Taipa de Pilão?

A taipa de pilão consiste num sistema rudimentar em que a terra é comprimida em formas de madeira, denominadas taipais, no formato de uma grande caixa.

O barro que será socado é compactado horizontalmente e disposto em camadas de quinze centímetros de altura. Assim, é criada uma estrutura resistente e durável.

Ao longo do processo, essas camadas são reduzidas pela metade através do processo de apiloamento. A técnica recebeu esse nome por ser socado (apiloada) com o auxílio de uma mão de pilão.

As estruturas de taipa de pilão podem ter longa durabilidade. A Grande Muralha da China teve sua maior parte feita com essa técnica. No Norte da Europa, podem ser encontradas construções feitas com essa técnica de até sete andares de altura e dois séculos de idade.

Como essa técnica pode ser usada na atualidade?

Você deve estar se perguntando como utilizar essa técnica. Pois vamos lá.

Atualmente, no Brasil, esta tecnologia é simplesmente denominada de Taipa. Possui grande beleza, quando bem empregada, apresentando excelente desempenho e contribuindo para a busca pela sustentabilidade.

Ela é usada para formar, principalmente, as paredes externas e internas, estruturais, sobrecarregadas com pavimento superior ou com madeiramento do telhado.

Algumas empresas já estão desenvolvendo melhor essa técnica com a aplicação de novos materiais e equipamentos pneumáticos. Assim, são alcançados altos níveis de qualidade e produtividade.

Como exemplo, veja as imagens abaixo de um Centro Cultural no Canadá:

Taipa

Essa técnica também pode ser usada na construção de casas em prol da sustentabilidade e preservação do ambiente.

Uma mistura que tem se mostrado confiável é a combinação de 30% de argila e 70% de areia. Lembrando que a mistura não pode conter muita argila, pois a parede pode encolher e rachar.

Apesar de mais de 40% da população mundial utilizar terra nas construções, aqui no Brasil esse tipo de construção ainda não é muito utilizado.

Observe as fotos abaixo do projeto vencedor do concurso “Uma casa em Luanda”. Essa casa foi projetada pela equipe de  Pedro Sousa, Tiago Ferreira, Tiago Coelho, Bárbara Silva e Madalena Madureira.

Taipa

Taipa Taipa

Como a Taipa pode ser sustentável e ao mesmo tempo manter o belo design?

Se você possui bons carpinteiros para construir quadros simples, os edifícios de taipa acabam se tornando um dos métodos de construção mais baratos e sustentáveis do planeta. Enquanto árvores são cortadas em quantidades de milhares de acres por dia, e o cimento polui em sua fabricação; o solo é o material mais abundante e amigável à terra.

Além disso, a técnica de taipa é não-tóxica, à prova de fogo e é resistente ao cupim. É ótima para construir bancos, paredes, colunas, suportes e blocos grossos que podem ser em camadas como tijolos ou uma camada de barro entre os dois.

Em áreas de terremoto, o sistema de taipa pode utilizar como reforço vergalhões de madeira ou bambu.

Casas luxuosas também podem ser construídas com essa técnica. Observe:

Taipa

A taipa pode ser usada para construções de todos os gostos. Cabe a você profissional da área, em parceria com o seu cliente, escolher o que é melhor para cada caso.

 

QUER SABER MAIS? ASSISTA NOSSO NOVO WEBINÁRIO

Otimizando seu Projeto: 

Novas Estratégias que geram valor para o cliente, para sua carreira e para o planeta

3 responses on "Taipa: Um Guia para Arquitetos e Engenheiros"

  1. Ola,

    Gostaria de me inteirar mais sobre esse aperfeiçoamento da taipa. Nasci e me criei próximo a pessoas e construções feitas de terra, chegando ate a participar quando criança desse tipo de construção. Hoje vejo toda essa técnica se extinguindo e fico muito triste com isso, gosto da harmonia e inteiração ao qual esse tipo de trabalho criava com todos participantes ao construir as casas, sem o individualismo existente nesse novo mundo. Faço arquitetura e vi o Centro Cultural do Canada e a casa de Luanda, fiquei fascinada. Preciso saber como é feita esse acabamento nas paredes.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 UGREEN