Conforto com NBR Isolamento Acústico

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Você sabia que existem parâmetros na NBR de isolamento acústico que ajudam a garantir o conforto dos moradores, assegurando seu sossego e tranquilidade nos lares? 

Adotar suas medidas nas edificações, além de garantir qualidade, demonstra uma postura ética e comprometida com o bem-estar dos usuários.

Continue essa leitura para entender mais sobre as NBRs de isolamento acústico e saber como aplicá-las corretamente!

Poluição sonora

Com a evolução das cidades, onde o número de pessoas é crescente, surgem diversos efeitos colaterais. Um deles é a poluição sonora.

O grande volume de pessoas acaba exigindo a criação de espaços que sirvam a elas, como escolas, terminais rodoviários e estradas. Isso sem falar no comércio, que também se expande para atendê-las, como lojas e restaurantes. Todos esses ambientes promovem a propagação de sons. 

Além disso, a tecnologia também acaba trazendo sua contribuição para a geração de barulho. O uso de aparelhos de ar-condicionado, caixas de som potentes e lavadoras de alta pressão tornam o quadro ainda pior. 

Prejuízos causados pela poluição sonora

Quando exposto a períodos longos de ruídos, nosso organismo reage desenvolvendo diversas complicações. Por exemplo: estresse, dores de cabeça, aumento na pressão arterial, cansaço e até gastrites e úlceras.

Mesmo os momentos breves de exposição a barulhos podem ser prejudiciais, causando perda de atenção e de memória e agressividade. Assim como a queda no rendimento produtivo.

Arquitetura e NBR Isolamento Acústico

O lar deve ser um lugar em que se pode descansar. Um ambiente onde se tenha tranquilidade e uma rotina em que suas atividades possam ser desempenhadas sem impedimentos. Nós precisamos nos sentir bem em um ambiente para podermos reconhecê-lo como lar, não é verdade? 

Mas e quando chegar em casa se torna um tormento? Saber que não seremos capazes de descansar ou manter nossas rotinas tranquilamente, gera ansiedade e desconforto. Com isso, já não enxergamos o lugar onde vivemos como um lar, mas sim como um ambiente estressante.

Todo arquiteto desenvolve o projeto pensando na utilidade de sua obra, como sua edificação será desfrutada. Sempre busca oferecer condições para que o usuário tenha o máximo de conforto em suas construções. Especialmente quando se tratam de  lares, onde as pessoas passam a maior parte de seu tempo. 

Neste contexto, como garantir o conforto acústico em um espaço onde a poluição sonora faz parte da realidade? Aí é que entram as NBRs de isolamento acústico. 

Estas NBRs nada mais são do que diretrizes que orientam os arquitetos e demais envolvidos nas obras habitacionais a oferecer conforto acústico aos usuários. Cada detalhe que influencie neste tema é tratado por elas de forma detalhada e minuciosa. 

A NBR 15575, por exemplo, aborda o isolamento acústico, apontando o que uma edificação deve cumprir para estar em conformidade. Para isso, faz uso de tabelas específicas, determina critérios e aponta métodos de ensaio e medição. Sua abordagem é tão ampla que envolve outras normas relacionadas, que também precisam ser cumpridas.

NBRs de Isolamento acústico: como aplicar corretamente?

É evidente a importância das NBRs de isolamento acústico em um meio onde a poluição sonora é cada vez maior. Mas como saber como aplicar exatamente os parâmetros necessários, considerando o volume de requisitos exigidos? 

Uma alternativa é contar com orientação específica, para apontar a direção certa. A UGreen pode ajudar neste sentido, oferecendo assistência e suporte para a aderência aos parâmetros. 

Além disso, é importante acompanhar os novos materiais que estão sendo desenvolvidos para oferecer isolamento acústico. Uma boa forma de estar por dentro das inovações é assinar nossa newsletter, para acompanhar todas as novidades do setor. Você pode, ainda, refinar suas habilidades com nossos cursos

Venha fazer parte da comunidade UGreen e encontre soluções para os problemas da arquitetura atual e contribuir com a futura.

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?

Posicionamento para Profissionais Sustentáveis: Não é só sobre o que você fala, mas de onde você fala

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Posicionamento para Profissionais Sustentáveis: Não é só sobre o que você fala, mas de onde você fala

Agora que você já aprendeu a importância de contar a sua história para manter a atenção do seu público e gerar relacionamento, vamos partir para a próxima etapa: determinar o seu valor.

Uma notícia não muito boa é que hoje você provavelmente poderia cobrar de 50% até 100% a mais do que tem cobrado pelos seus serviços.

Mas como aumentar o valor do seu serviço sem abalar o relacionamento com seu cliente?

Muitos consideram esta uma tarefa quase impossível.

Porém, muita coisa pode mudar se você mudar o seu posicionamento. Lembre-se, você é o mentor. Quanto mais posicionamento tiver, mais lucro e valor haverão em sua empresa.

Continue lendo para saber como gerar um posicionamento e criar valor para o seu trabalho.

Os 4 elementos que determinam seu Posicionamento

O Posicionamento é como você se define, é visto e valorizado dentro do seu mercado.

O interessante é que o posicionamento não depende da sua habilidade. Quantas pessoas você já não viu assumindo posições aparentemente muito além de sua capacidade?

Logo, você também pode e deve construir seu posicionamento com o passar do tempo.

Separamos 4 elementos que fazem parte de um bom posicionamento:

  1. A Equação que Determina Seu Valor
  2. Ser Um Especialista
  3. Estabelecer Um Nicho de Mercado
  4. Criando Símbolos de Valor

A intenção é que você suba na Escada de Valor através do seu bom posicionamento. A Escada tem como base a classificação de valor mais baixo, e como topo a de valorização mais altas.

Ela é composta por 5 tipos de profissionais:

  • Vendedor: pessoa que distribui folhetos, vai em várias reuniões na tentativa de fechar algum produto ou serviço.
  • Generalista: pessoa que faz tudo o que lhe pedirem.
  • Especialista: possui uma especialidade, seja em maior ou menor escala.
  • Autoridade: profissional que é respeitado no que faz.
  • Celebridade: figura pública, o que na construção civil é mais difícil de acontecer.

Onde você que chegar nessa escada?

Para te ajudar a chegar onde deseja, vamos nos aprofundar em cada um desses elementos que podem elevar seu posicionamento.

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Elemento 1: A Equação que determina o seu Valor

O seu valor é estabelecido por uma equação bastante simples:

Valor Prático + Valor Intrínseco = Valor Total

  • Valor Prático é o que você faz.
  • Valor Intrínseco é um valor percebido pelas pessoas e está relacionado com o seu posicionamento.

A soma dos dois valores vai gerar o Valor Total.

Portanto, para aumentar seu Valor Total, precisamos aumentar tanto o Valor Prático quanto o Valor Intrínseco, que é algo que poucos fazem de forma eficaz.

Para você entender melhor, vamos para um exemplo prático:

Madero x Jerônimo Burger

Se você mora no sul do Brasil, conhece a rede de restaurantes Madero. Ela cresceu de forma vertiginosa nos últimos anos e tem como acionistas investidores internacionais e o Luciano Huck.

Porém, o Madero não consegue atingir todas as fatias do mercado, já que poucos acham conveniente pagar R$50 por um hamburguer. Portanto, foi criado o Jeronimo Burger, que possui hambúrgueres com preços mais acessíveis.

Vamos analisar a diferença de cada um:

  • Valor Prático do hambúrguer do Madero: Alimenta. É gostoso. O sanduíche tem pão, hambúrguer e salada. O ambiente é legal. Um sanduíche custa entre R$25 e R$53.
  • Valor Prático do Jeronimo Burguer: Alimenta. É gostoso. O sanduíche tem pão, hambúrguer e salada. O ambiente é legal. Um sanduíche custa entre R$15 e R$29.

Qual a diferença?

Na questão do Valor Prático, muito pouco.

O Madero pode ter um ambiente diferenciado e um hambúrguer mais suculento, mas ambos cumprem basicamente a mesma função. A diferença está no valor intrínseco.

É interessante saber que o Madero possui ambas as redes, que foram criadas com a intenção de aumentar os lucros para diferentes públicos.

Porém, a percepção de valor na cabeça das pessoas, ou seja, o valor intrínseco, faz com que associem o Madero à uma franquia melhor.

Veja…o Madero é uma franquia melhor.

Mas de uma forma que justifique o DOBRO do valor? Logicamente que não.

Portanto, para aumentar o valor do seu serviço, você pode incluir itens de nível superior, mas é essencial pensar no aumento do valor intrínseco do que você está vendendo o ancorando com outros valores.

E como você pode aumentar o Valor Intrínseco?

Você precisa ter uma mensagem mais poderosa e focada, que tenha um determinado grupo como alvo e que agreguem símbolos que reforçarão o seu posicionamento.

Para o seu posicionamento ter base, ser especialista eu um determinado nicho é a estratégia mais fácil.

Continue para entender o que é de fato um especialista.

Elemento 2: Ser um Especialista

Você já percebeu que especialistas cobram mais?

Vamos analisar um exemplo: o Médico Clínico Geral e o Médico Especialista.

As pessoas procuram o Médico Clínico Geral para solucionar dores de garganta, resfriados, dor de cabeça, barriga… Enfim, são dores que geralmente não requerem um conhecimento especializado.

Já o Médico Especialista é procurado para resolver um problema específico que o Clínico Geral não consegue solucionar com a mesma precisão e habilidade.

Por consequência, o médico especialista:

  • Trabalha menos que o médico geral;
  • Atende na hora marcada;
  • É reconhecido;
  • Ganha mais, pois resolve dores maiores.

As pessoas que tem grandes problemas querem resolver com os melhores porque pode custar muito mais caro não resolve-los. E os especialistas cobram mais porque resolvem dores maiores e mais específicas.

A ideia aqui é resolver muito bem aquilo que o cliente precisa. Simples assim.

Você já tem um nicho de trabalho bem definido?

Caso não, continue lendo para entender como estabelecer um nicho de mercado.

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Elemento 3: Estabelecendo um Nicho de Mercado

Para atingir o mercado com impacto, devemos desenvolver uma mensagem muito clara e sanar muito bem os problemas dos nossos clientes.

Logo, estabelecer um nicho específico e manter um discurso efetivo é fundamental. Tendo isso em mente, um bom nicho deve somar:

Sua habilidade pessoal + propósito + desejo do público + criação de algo único

Quanto maior for o problema do cliente, a urgência na solução, o gasto das pessoas nesse mercado, a falta de opções e a dificuldade do cliente resolver o problema sozinho, maior é o desejo do público e melhor é o seu nicho.

Você pode começar a estabelecer um nicho mesmo começando do zero, crescendo sua empresa dentro de um pequeno mercado.

Entenda que hoje é uma das épocas mais maravilhosas para encontrar pessoas do seu nicho, não importando o mercado, local ou condição social que você esteja!

Mas, importante…

Mesmo observando com frequência empresas e profissionais que colecionam títulos e exibem “pequenas letrinhas” ao lado do seu nome, isso não é garantia alguma de autoridade.

A autoridade é a demonstração prática de que você sabe e é reconhecido pelo que faz.

Aqui na UGREEN, por exemplo, ocasionalmente concorremos com empresas e entidades que são muito maiores do que nós.

E como nos destacamos?

Nosso diferencial é que entendemos os problemas do nosso público e buscamos ajuda-los com o nosso melhor.

Mas além de suprir as necessidades e gerar resultados para os nossos clientes com cursos, implementamos processos que geram relacionamento. Por meio de ebooks, artigos, webinários, lives…

Nos aprimoramos diariamente para ajustar cada vez mais a relação com nosso público, dentro do nosso nicho que são as Construções Sustentáveis.

E você pode fazer a mesma coisa!

Você deve localizar onde seu cliente e o seu verdadeiro problema. Assim conseguirá fazer a oferta certa e um processo de negociação e vendas mais justo e leal.

Existem riquezas nos nichos mais inesperados. Então escolha um nicho em que você:

  • Acredite;
  • Dentro do seu conjunto de habilidade;
  • Que resolva um grande problema;
  • Se aprimore sempre.

Elemento 4: Construindo Símbolos de Valor

A relação num processo de venda é geralmente desigual e dá a sensação de que o cliente é tem mais força que o profissional.

Para nivelar essa situação de forma efetiva, você deve ajustar seu posicionamento e construir sua escada de valor com seus símbolos de Valor.

Além disso, ao construir a sua Escada de Valor, você vai se destacar em meio aos seus concorrentes.

Mas… O que faço para ter estes Símbolos de Valor?

Criando Símbolos de Valor

Quando você observa pessoas que se destacam, geralmente elas possuem alguns itens: livros, artigos em revistas, são entrevistadas, aparecem com outras pessoas famosas…

Estes “itens” são os símbolos de valor, e certamente podem ajudar você também a ser mais reconhecido pelo seu trabalho.

Para ser um profissional com maior posicionamento, organize seus símbolos, crie sua história e a apresente em seu site, por exemplo. Independentemente se já possui símbolos ou não, vá coletando mais ao longo do tempo.

Através destes símbolos, a discussão não será mais tão focada no preço, e sim na confiança.

Quais destes símbolos de valor você possui? E quais poderia buscar?

Recapitulando…

O Posicionamento dá base para a sua valorização. Portanto:

  • Agregue valor intrínseco no seu trabalho.
  • Seja um especialista.
  • Escolha e ajuste seu nicho periodicamente.
  • Construa sua Escada de Valor através de Símbolos.

São etapas que farão você ser muito valorizado como um Mentor que leva o seu Herói ao sucesso.

Então, comece agora a estudar seu público alvo e traçar seu posicionamento.

Lembre-se que mesmo que você não tenha nenhum símbolo de valor, pode começar aos poucos e colecionando símbolos para chegar onde deseja.

Agora, tendo em mente a Escada de Valor, onde você está e onde quer chegar?

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Como Conquistar Clientes Na Arquitetura Utilizando Uma Boa História

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Como Conquistar Clientes Na Arquitetura Utilizando Uma Boa História

Muitos acreditam que chamar a atenção do público é a principal estratégia para obtenção de clientes.

Porém, poucos se atentam que manter a sua atenção é tão importante quanto, já que clientes de projetos ou consultorias geralmente não estão aptos para fechar um trabalho no momento exato que queremos.

Alguns podem demorar meses, ou até mesmo anos para virem falar com você…

Onde você quer estar nesta hora da esperada decisão? Ser lembrado, ou esquecido como a maioria?

Logo, criar uma estrutura de base que mantenha a atenção do seu cliente em momentos estratégicos valoriza o seu trabalho e pode trazer diversas oportunidades futuras.

E um grande primeiro passo para manter a atenção das pessoas sobre sua marca é com uma boa história.

Mas afinal…o que é uma boa História?

Uma boa História é aquela que faz seu cliente criar uma conexão de confiança com você.

Geralmente, quando as pessoas falam conosco ou olham em nosso website para saber o que fazemos, apresentamos dados.

Porém, 95% das vezes são dados dispersos. Como ruído.

Uma boa história organiza elementos dispersos de sua carreira e a organiza em uma estrutura. Quando nos contam uma boa história, a nossa mente se expande e tendemos a mante-la na mente por muito mais tempo.

Logo, ao contar para o seu possível cliente de forma estruturada sobre sua solução, ele a reterá mais e contará para outros, criando um vínculo muito mais poderoso e tornando mais fácil você conquistar clientes na arquitetura.

É como transformar ruído em música.

Continue lendo o artigo para aprender mais sobre estes elementos.

Os 4 Elementos de Uma Boa História

Uma boa história possui uma boa estrutura. O cinema faz isso por centenas de anos com muito sucesso. Diariamente pessoas vão ao cinema assistir filmes que nada mais são do que histórias.

Muitas dessas histórias possuem a estrutura de 12 passos da “Jornada do Herói”, criada por Joseph Campbell. Outras com leves variações dessa estrutura.

Nós resumimos esta história em 4 passos que você verá logo a seguir. Se você seguir estes passos, saberá como:

  • Apresentar os problemas que você soluciona de forma profunda.
  • Gerar confiança deles sobre seu trabalho.
  • Determinar um plano claro que o cliente deve tomar.
  • Demonstrar o sucesso de clientes que trabalham com sua empresa.

Vamos analisar esses passos?

Etapa 1: O Problema (e suas entrelinhas)

Todos os bons clientes possuem um problema. Se o seu cliente não possui um bom problema, é possível que ele não se torne um bom cliente. Produtos poderosos solucionam grandes problemas, e você precisa descobrir com intensidade quais são eles.

É provável que seu cliente não saiba, mas o problema dele é dividido em problema externo e interno. Por exemplo:

“Um empresário procura reformar um escritório para que todos possam trabalhar de forma mais produtiva.”

Este é um ótimo exemplo de problema externo. Porém, quando avaliamos os problemas internos deste empresário, aumentamos a intensidade do problema:

“Seu cliente sente que não tem uma empresa bem reconhecida no mercado, e quer mudar isso.”

Quando acrescentamos o problema interno, criamos muito mais ênfase sobre o que deve ser realmente abordado. Entramos em camadas mais profundas sobre os reais motivos deles procurarem nossos serviços.

Consequentemente nossas soluções podem ser muito mais profundas também.

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Etapa 2: Você Como o Mentor

Muitos profissionais acreditam que são o protagonista da jornada do seu cliente.

“Vou apresentar uma perspectiva maravilhosa, depois escolher os materiais, depois decorar lindamente seu apartamento…”

Este é um dos maiores erros que profissionais cometem todos os dias.

Você é o mentor do seu cliente. O cliente é o protagonista. Logo, em todas as etapas da sua história o cliente deve sentir-se como protagonista da sua própria jornada.

Se você se colocar como papel de protagonista na jornada do seu cliente, pode gerar atritos e não obter sucesso, por melhor que você seja.

Mas o que você necessita possuir para se tornar um Mentor ideal?

Autoridade sobre o assunto

Demonstrar autoridade para o seu cliente também desperta a confiança dele em você. Aqui você comprova que sabe sobre o assunto através de artigos, livros, entrevistas, depoimentos e outros itens reconhecidos pela comunidade. Abordaremos mais esse tópico em artigos posteriores.

Relação de empatia com o cliente

É importante que você entenda a dor do seu cliente, pois desta forma você se torna uma pessoa mais adequada para guiá-lo durante todo o processo de resolução do problema.

Se você tiver só autoridade, mas não tiver empatia, tenderá a ser aquela pessoa inalcançável que poucos querem se relacionar. Lembrou de algum professor de alguma escola que você estudou?

Seguindo esses passos você demonstrará que, sem você como mentor, ele pode não chegar ao almejado sucesso.

Porém, não é só de autoridade e empatia que você se torna um mentor. É necessário demonstrar clareza e processo. Como?

Etapa 3: Mostrando um Plano de Ação

Com o conhecimento claro do problema, torna-se possível apresentar um plano claro de ação.

Um plano de ação serve para você demonstrar exatamente o que acontecerá durante a jornada do herói (oops, cliente). De preferência um plano em que o cliente saia com sucesso no final. 🙂

Para conquistar clientes na arquitetura, engenharia ou design, um plano de ação consistente necessita de dois componentes: uma promessa e um processo.

A Promessa

Todo o plano possui uma promessa. A promessa é o resultado seu cliente conquistará, eliminando o problema externo e interno simultaneamente.

Geralmente uma boa promessa é a eliminação dos problemas evitando erros comuns do percurso.

Um exemplo é um projeto de um escritório que será produtivo e eficiente, eliminando problemas de custo de prazo.

Percebe como a solução é apresentada com a eliminação de um problema comum do seu cliente?

Cada cliente possui problemas e receios, e sua promessa deve combater ambos. Para embasar esta promessa, podemos utilizar…

O Processo

É nada menos do que o percurso que será percorrido durante a jornada do seu cliente.

Um processo demonstra organização, clareza e domínio sobre o seu trabalho. Se você não apresenta um processo claro para seus clientes, pode dar uma noção de que não sabe muito bem o que está fazendo, gerando uma desconfiança que pode ruir até mesmo com uma autoridade bem construída.

Lembre-se que clientes não fazem projetos de arquitetura todo o dia — alguns inclusive farão uma única vez na vida — portanto, dar a ele o conhecimento dos passos que devem ser tomados lhe proporcionará uma maior segurança.

Ele saberá por onde ele entra, quais ações ele deverá tomar em ordem, e por onde ele sai, sem ter receio em se perder pelo caminho.

Um bom percurso geralmente não deve passar de 5 passos para não complicar demais a compreensão do seu futuro cliente.

O último passo deve ser uma Chamada para Ação, que é o seu convite para o cliente realizar o trabalho com você, ou acessar algum conteúdo adicional para se aproximar mais do seu trabalho e resultados gerados.

Um bom percurso embasará a promessa, sustentará sua autoridade e tranquilizará o futuro cliente sobre uma das decisões mais difíceis de serem tomadas, que é uma nova construção.

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Etapa 4: O Sucesso (ou o fracasso)

A finalização de todo o processo determinado por você resultará no sucesso do seu cliente.

O sucesso nada mais é que a resolução simultânea dos 2 problemas – internos e externos.

Se você solucionar apenas o problema externo, não estabelecerá o completo sucesso para o seu cliente.

Portanto, você precisa descrever como é o sucesso. Como ele se parece? O que as pessoas sentem quando atingem o sucesso?

Quanto melhor for sua amostra de sucesso — em conjunto com toda a base anteriormente apresentada — mais engajados os clientes ficarão sobre sua forma de trabalhar.

Porém, dar uma leve noção de como é o fracasso é extremamente importante.

Muitos clientes acreditam que o ato de não fazer nada os deixará em uma linha neutra entre o sucesso e o fracasso, quando, na verdade, não fazer nada pode significar o fracasso.

Se sua a solução é verdadeiramente boa, nada mais justo do que ilustrar resultados que deram errado pela falta de um processo adequado como o seu.

Assim você apresenta claramente a diferença entre sucesso e fracasso para seu futuro cliente.

De forma esquemática e resumida…

Pessoa com um Problema → Procura um Mentor → Que Apresenta um Plano de Ação → Que Resulta em Sucesso (ou Fracasso)

Colocar em prática cada uma das etapas conduz o seu cliente para o sucesso e valoriza o seu trabalho.

Quando você conta sua história de forma estruturada sua empresa será muito mais lembrada. Aumenta o vínculo e consequentemente, a confiança.

Estes elementos podem ser utilizados muito além de uma conversa verbal.  Websites, cartões de visitas, reuniões, palestras — e muito mais do que você imagina — são outras formas bastante eficientes de espalhar sua mensagem.

Portanto, nunca mais deixe de demonstrar o potencial completo do seu trabalho pela falta de uma boa história. Desta forma será muito mais fácil conquistar clientes na arquitetura para projetos, consultorias ou obras sustentáveis.

Então pegue um papel e escreva agora… qual é a sua história?

Inscreva-se nas Melhores Aulas ao Vivo de Construções Sustentáveis da Internet

Acesse agora e obtenha acesso gratuito.

Adequação Antropodinâmica e Construção Civil

ACESSO A AULAS GRATUITAS EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

Inscreva-se nas melhores aulas ao vivo em construções sustentáveis da internet.

Você sabia que uma das questões mais importantes na construção civil, no sentido de conforto do usuário, é a adequação antropodinâmica? 

Continue a leitura e conheça melhor sobre este conceito, os requisitos e critérios que se relacionam a ele!

Adequação Antropodinâmica e Construção Civil

Na arquitetura, uma das principais preocupações é fazer com que os usuários das edificações estejam seguros. Mais do que isso: que seu bem-estar seja garantido no uso de suas residências. 

Mas como garantir que estes fatores estão sendo cumpridos? É para isso que servem os requisitos de adequação antropodinâmica, presentes na NBR 15575.

O que diz a norma?

A norma de desempenho 15575 estabelece alguns parâmetros bastante claros sobre esta questão, orientado nos seguintes sentidos:

  • Os pisos não podem apresentar deformabilidade que causem vibrações desconfortáveis ao caminhamento. Também é importante atender aos requisitos relacionados à inclinação das rampas, a velocidade dos elevadores, entre outros.
  • Unidades habitacionais destinadas a usuários portadores de deficiências físicas ou mobilidade reduzida devem atender a critérios específicos. Nestes casos, é preciso que a edificação possua apoios, alças e demais equipamentos adequados às determinações da NBR 9050.
  • Alguns parâmetros são inteiramente dedicados à planicidade da camada de pisos, determinando milimetragens exatas.

No que se refere à adequação ergonômica de dispositivos de manobra, a NBR 15575 estabelece que:

  • Os dispositivos não podem prejudicar as atividades normais dos usuários, como caminhar, apoiar, limpar, brincar, entre outros.
  • Os elementos, componentes, acessórios ou qualquer outra parte da edificação não devem possuir rugosidades, pontas afiadas, depressões ou irregularidades.
  • Dispositivos como trincos, puxadores, cremonas, e guilhotinas não podem ser projetados, construídos e montados de forma a ferir os usuários.
  • Peças de utilização, incluindo registros de manobra devem ter volantes ou dispositivos com formato e dimensões que favoreçam torque ou força de acionamento. Também não podem conter rebarbos, rugosidades ou ressaltos que possam causar ferimentos.
  • Por fim, no que se refere à adequação antropodinâmica,  a norma estabelece a força necessária para o acionamento de dispositivos de manobra. 

Aderência das edificações à adequação antropodinâmica

Pode parecer bastante simples, mas na verdade, as diretrizes da NBR 15575 envolvendo a adequação antropodinâmica é bastante detalhista. Cada tópico relaciona outras normas de desempenho que precisam ser seguidas para que as edificações cumpram os requisitos.

Por ser tão ampla e complexa, pode ser difícil cumprir corretamente todas estas determinações. Neste sentido, uma consultoria e suporte especializados é muito útil. Como a  que oferecemos aqui na UGreen!

Além disso, é importante estar atento a cada novidade do segmento para acompanhar suas mudanças. E isso você pode fazer assinando nossa newsletter

Para refinar seus conhecimentos no segmento construtivo, também oferecemos um vasto catálogo de cursos.

Entre para a comunidade UGreen e amplie sua visão sobre a construção civil!

Quer Aprender Sobre a Norma de Desempenho?

Procura Uma Consultoria Ágil e Eficiente?